A identificação de orientação sexual na comunidade LGBT: Gaydar

2017
gui2490@hotmail.com
Estudante de graduação em psicologia da Faculdade de Ciências Humanas de Olinda (FACHO), Brasil

A- A A+
A identificação de orientação sexual na comunidade LGBT: Gaydar

O problema desta pesquisa consiste em “como homossexuais masculinos percebem a orientação sexual de outros a partir do gaydar?” Gaydar seria um “radar gay”, especialmente usado para identificar os homossexuais mais discretos. A iniciativa por este estudo resultou da insuficiência de informações e da ausência do posicionamento psicanalítico sobre o tema, tendo dado estes fatores origem ao objetivo geral do estudo: compreender o fenômeno gaydar relacionado aos homossexuais masculinos como um segmento ontogênico a partir do complexo de Édipo; bem como aos objetivos específicos: a) conhecer o fenômeno gaydar, as formas e elementos de identificação homossexual; b) explicar a funcionalidade do complexo de Édipo para a orientação sexual; c) avaliar os elementos de identificação homossexual a partir do complexo de Édipo. Aqui não devemos apenas pensar no complexo de Édipo como uma finalidade relacionada à definição de orientação sexual, mas pensa-lo como uma forma de detectar essa orientação. O principio e autenticidade desse “radar” parte de um desejo de reconhecer no outro um pouco de si mesmo. Para este fim, utilizou-se uma abordagem de pesquisa qualitativa mediante o método bibliográfico e descritivo. A partir disso pode-se ampliar o campo da psicologia com esta temática, fornecendo subsídios, inclusive de caráter interventivos, onde houve contribuições não apenas para ciência, mas também para a sociedade que desconhece o assunto.

 Ler texto integral em PDF