PUB


A influência das atividades fisioterapêuticas na quantidade de medicamentos utilizados entre os participantes da escola de postura do município de Jupiá (SC, Brasil)

2015
marcianodio@unochapeco.edu.br


A- A A+
A influência das atividades fisioterapêuticas na quantidade de medicamentos utilizados entre os participantes da escola de postura do município de Jupiá (SC, Brasil)

O presente artigo trata-se de um relato de pesquisa de campo sobre a influência das atividades de fisioterapia na quantidade de medicamentos utilizados entre os participantes da Escola de Postura, grupo fisioterapêutico, de Pilates Clínico, ligado à Unidade Básica de Saúde (UBS) do município de Jupiá (SC). A partir da Prática Acompanhada em Psicologia Social Comunitária, componente curricular do 6º período do Curso de Psicologia da Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ), constatou-se alto índice do uso de medicamentos, como antidepressivos e analgésicos para alívio de mialgias e lombalgias entre os habitantes do município de Jupiá, bem como entre os participantes da Escola de Postura (PONTEL; MAFFIOLETTI; SANTIAN, 2014). Baseando-se em entrevistas informais com os usuários da UBS e com os participantes da Escola de Postura, emergiram falas recorrentes sobre a relevância da prática de atividades fisioterapêuticas e sua influência na quantidade de medicamentos antidepressivos e analgésicos contra dores lombares e musculares, incluindo incorreções posturais, dores de coluna, cervicais, de braço e perna. Deste modo, evidenciou-se, por meio de formulário de pesquisa realizado, que 96% dos participantes apontaram melhoras ou recuperação parcial das dores lombares e musculares com a prática de atividades fisioterapêuticas em pilates clínico, o que, por sua vez, constitui um fator positivo a ser levado em conta. Este artigo possibilitará ao leitor uma compreensão acerca da eficácia que pode acarretar a prática adequada e frequente das atividades de fisioterapia no método de pilates clínico, como ação terapêutica focada na promoção, prevenção e reabilitação de saúde.

 Ler texto integral em PDF