PUB


Qual a representação social de mulheres participantes do projeto Mulheres Mil no município de Capivari de Baixo - SC (Brasil) sobre a violência contra a mulher?

2016
diogobatista.p@gmail.com


A- A A+
Qual a representação social de mulheres participantes do projeto Mulheres Mil no município de Capivari de Baixo  - SC (Brasil) sobre a violência contra a mulher?

A presente pesquisa tem como objetivo geral conhecer a Representação Social das mulheres participantes do Projeto Mulheres Mil do município de Capivari de Baixo – SC (BRASIL). A partir do objetivo supracitado desenvolvemos os seguintes objetivos específicos: Identificar o entendimento das mulheres participantes do Projeto Mulheres Mil sobre o que é violência contra a mulher; Identificar os tipos de violência já sofridas por mulheres participantes do Projeto Mulheres Mil; Identificar a compreensão de quais variáveis constituem a existência da violência contra a mulher, na ótica das mulheres participantes do Projeto Mulheres Mil; Identificar a compreensão das mulheres participantes do Projeto Mulheres Mil a respeito das consequências da violência contra a mulher. Enquanto natureza da pesquisa, esta se caracteriza como exploratória, do tipo pesquisa de campo através de uma abordagem qualitativa. Teve como sujeitos de pesquisa mulheres participantes de uma turma do Projeto Mulheres Mil realizada no município de Capivari de Baixo-SC, sendo um projeto do governo Federal oferecido pelo Instituto Federal de Santa Catarina – IFSC, que proporciona cursos profissionalizantes a mulheres em vulnerabilidade social. Os dados foram coletados através de uma entrevista semiestruturada, sendo analisados por análise de conteúdo, embasada na revisão de literatura desenvolvida no estudo. As analises dos resultados proporcionaram observar que apesar do desenvolvimento da mulher em busca de novos conhecimentos sobre a violência contra a mulher, pode-se perceber que a representação social está vinculada com um fenômeno social e cultural onde a mulher é percebida como culpada da violência que acaba sofrendo. Também se demonstra presentes em algumas mulheres analisadas o sentimento de medo, de culpa, revolta e isolamento social, em relação às violências sofridas, apesar da representação social da mulher estar vinculada com a cultura da mulher feminista. Deste modo observam-se nas análises algumas mulheres estabelecendo relações de subordinação, com atributos de inferioridade. Apesar de tais percepções as entrevistadas estão buscando novos conhecimentos e construindo formas de sair da condição de submissão que historicamente se encontraram, passando inclusive a entender a necessidade de denuncia do agressor em relação à violência.

 Ler texto integral em PDF