Crack e toxicomania: dimensões subjetivas

2010
valerinhaferreira@yahoo.com.br
*Acadêmica do Curso de Graduação em Psicologia da Universidade do Oeste de Santa. **Professor do Curso de Graduação em Psicologia da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Brasil)

A- A A+
Crack e toxicomania: dimensões subjetivas Nova página 1

O consumo de drogas representa um importante problema sociopolítico no mundo atual. O crack é uma forma de uso da cocaína, em que ocorre a inalação do vapor expelido da queima de pedras, manufaturadas a partir do cozimento da pasta básica da cocaína misturada a outros componentes químicos. O crescimento do consumo de crack tem adquirido contornos de uma pandemia. Buscando conhecer a experiência da toxicomania nos usuários de crack, este estudo investigou os aspectos psíquicos do uso do crack e a subjetividade destes sujeitos. A pesquisa foi realizada em um Centro de Atenção Psicossocial de um município da região extremo-oeste de Santa Catarina. Trata-se de uma abordagem qualitativa, onde foram realizadas entrevistas abertas, gravadas e posteriormente transcritas e analisadas conforme o método de Bardin. A principal característica do sujeito toxicômano seria a impossibilidade de administrar o uso do objeto com o qual é instituído o vínculo de prazer. Entre os principais achados pode-se citar a fuga da realidade; o conflito entre o gozo do crack e os valores socialmente aceitos; a presença de uma busca pela figura paterna, apesar de ela ser recusada; a segregação do sujeito toxicômano no meio social e o camuflamento do sujeito sob o seu modo de gozo.

 Ler texto integral em PDF