Anamnese

As diferentes correntes e modelos teóricos. Novas abordagens e novos contextos de intervenção. A teoria e a prática, os conceitos e as estratégias. Preocupações éticas e deontológicas. etc.

Moderador: César

Luís Braga
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 1
Registado: terça abr 15, 2008 7:05 am

Anamnese

Mensagempor Luís Braga » sexta nov 14, 2008 11:04 pm

Boa Noite a todos. Em primeiro lugar quero saudar todos os meus caros colegas psicólogos, visto ser a minha primeira participação no fórum.

Passando mais especificamente,ao assunto, gostaria de saber qual o modelo de anamnese mais se identificam?
Cristina Silva
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 800
Registado: quinta out 25, 2007 9:52 am

Re: Anamnese

Mensagempor Cristina Silva » domingo nov 16, 2008 9:00 pm

Luís Braga Escreveu:Boa Noite a todos. Em primeiro lugar quero saudar todos os meus caros colegas psicólogos, visto ser a minha primeira participação no fórum.

Passando mais especificamente,ao assunto, gostaria de saber qual o modelo de anamnese mais se identificam?


Bem-vindo!
Respondendo à sua pergunta: o único modelo de anamnese que conheço, me identifico e tenho verificado fazer sentido na prática, é a que suporta três teorias fundamentais:
- O que é o funcionamento mental (e seu desenvolvimento)
- O que é o patológico e o normal
- A teoria da entrevista (o que é importante obtermos dela, para a compreensão do caso e do pedido (seja latente, seja manifesto) e que nos leva ao diagnóstico e à compreensão dinâmica da pessoa.

Em termos práticos, na 1ª consulta tento preencher uma ficha elaborada por mim e que difere se é criança e/ou jovem, se é adulto, na qual constam (além dos dados da pessoa) o seguinte:
-Motivo da consulta
-Antecedentes pessoais (onde se inclui, no caso de crianças e jovens as questões ligadas à gravidez, alimentação, sono, desenvolvimento, socialização, história médica, prestação de cuidados, separações, percurso escolar, descrição da criança feita pelos pais, quotidiano actual da criança, atitudes parentais)
- Antecedentes familiares
- Observação (o que verificamos na consulta)
- Finalmente a parte da avaliação, diagnóstico e seguimento na qual se indica da aplicação de testes ou não, a análise psicodinâmica (é a minha orientação), o diagnóstico psicodinâmico, o seguimento adequado a fazer, encaminhamento para outras entidades ou áreas e relatórios e/ou exames apresentados ou pedidos.

Esta última parte, a da avaliação, diagnóstico e seguimento pode ser preenchida após várias consultas.

Em traços gerais é isto.

Voltar para “Campos de Acção, Modelos e Exercício”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 3 visitantes