Como é que ajudo alguém que não quer ajuda?

Espaço dedicado ao público em geral: aqui poderá apresentar as suas questões e dúvidas, e contar com o apoio dos utilizadores deste fórum. IMPORTANTE: leia as Regras de Utilização antes de participar
Regras do Fórum
-----------
O Psicologia.pt não é responsável pelas intervenções dos vários participantes neste Fórum, sendo o teor desses conteúdos, bem como a utilização que se faça dos mesmos, da exclusiva e total responsabilidade de cada utilizador.
Com o objectivo de permitir o total anonimato, o fórum "Pergunte ao Psicólogo" é o único onde é possível a publicação de tópicos por utilizadores não registados.
Ao mesmo tempo, e como deve ser do entendimento de todos, o carácter "anónimo" dos fóruns faz com que este espaço não ofereça condições para interações que se desenvolvam para além da mera "troca de opiniões".
É expressamente proibida neste fórum a divulgação de serviços de psicologia bem como de quaisquer contactos de psicólogos (nomes, nºs de telefone, moradas e outros contactos).
O Psicologia.pt não se responsabiliza pelo rigor técnico e científico, idoneidade e respeito pelos princípios éticos e deontológicos de toda e qualquer participação.
Joana84
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 1
Registado: quarta set 10, 2014 2:51 pm

Como é que ajudo alguém que não quer ajuda?

Mensagempor Joana84 » terça dez 12, 2017 1:35 am

Olá a todos!

Preciso de alguma opinião sobre como reagir e ajudar o meu irmão mais novo. Tem 21 anos, uma apatia tremenda com tudo, não tem vida social, está a terminar o 12°ano mas raramento vai às aulas, já tentei e não é facil arranjar-lhe emprego.
Os horarios de sono são instáveis. Tanto dorme de dia e passa a noite acordado, como acorda às 6h da manhã.
Existe apenas uma coisa que o entusiasma, a música. Passa horas fechado a produzir e a gravar musicas. Tento à muito tempo incentivá-lo a seguir um curso dentro dessa área, a agarrar alguma coisa que goste muito, mas sem sucesso.

Para tentar contextualizar, os meus pais divorciaram-se quando ele tinha 15 anos. Não foi nada de violento, mas houve uma ruptura muito grande na relação dele com o meu pai. Sempre foram extramamente amigos, faziam muitas coisas juntos, e depois da separação existiu uma quebra muito grande.
O meu irmao ficou a viver comigo e com a minha mae, e considero que temos um ambiente familiar muito saudável, muito carinhoso e muito aberto.
As dificuldades dele começaram nesta ruptura, deixou de ir à escola, teve alguns ataques de ansiedade. Nessa altura chegou a frequentar algumas consultas com uma Psicologa. Mas nunca nos disse nada sobre isso, e a Psicologa tambem nao podia falar connosco sem autorização dele, que nunca tivemos.
As coisas melhoraram ligeiramente.
Mas a apatia sempre permaneceu. Deixou de ter o grupo de amigos que tinha. Passou a isolar-se.
Comigo, ele sai de casa, passeamos, vamos ao cinema e a concertos, mas não com ninguem da idade dele.

À cerca de um ano teve algumas consultas de psiquiatria, e resultaram. Tomou um anti-depressivo durante 6 meses. Parece que renasceu. Entretanto desde Maio que deixou de tomar por indicação do medico e nao teve mais consultas. Convenci-o a inscrever-se num ginasio, porque tinha algum excesso de peso, ele ate agora ainda vai.
Durante o Verão começou a namorar com uma amiga de infancia (a unica que sempre manteve), e parecia que estava tudo bem. Sem nada de exageros, obsessoes, mas ele tambem nunca falou muito nisso.
À cerca de 1 mês e meio, não sei se terminaram, sei que nao se veêm, e noto que ele está novamente a isolar-se.

Eu tento perguntar, falar com ele, tento mostrar-lhe que pode falar comigo. Mas ele fecha-se e não diz nada, não reage.

O que é que eu posso fazer? Devo sugerir o retorno às consultas? Posso consultar um profissional eu e procurar ajuda?
Tenho medo de o pressionar e de lhe fazer mais mal do que bem.

Obrigada a todos.
Raquel Martins Ferreira
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 1
Registado: terça out 28, 2008 12:18 pm
Localização: Oeiras
Contacto:

Re: Como é que ajudo alguém que não quer ajuda?

Mensagempor Raquel Martins Ferreira » sexta dez 22, 2017 2:21 pm

Olá Joana,

Em primeiro lugar felicito-a pela iniciativa e preocupação em ajudar o seu irmão.
O acompanhamento psicoterapêutico nestes casos é fundamental.

Deixo-lhe o meu contacto, sem compromisso, de forma a discutir o seu caso e ajudá-la da melhor forma.

[Conteúdo removido por Admin]

[Para obter contactos de psicólogos por favor consultar www.psicologia.pt/psicologos]

Voltar para “Pergunte ao Psicólogo”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 7 visitantes