Terapeutas em Hollywood

A partir da articulação das principais correntes da Psicologia e das dimensões psíquicas e comunicacionais idiossincráticas, pretende-se a elaboração de uma abordagem das relações entre arte, cultura, psicologia e desenvolvimento humano.

Moderadores: AbLaZe, Liliana Costa

AbLaZe
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 1498
Registado: sexta jun 01, 2007 12:27 pm
Localização: Neverland

Terapeutas em Hollywood

Mensagempor AbLaZe » quarta out 15, 2008 6:20 pm

O primeiro filme a apresentar a figura de um psiquiatra foi Das Cabinet des Dr. Caligari (O Gabinete do Dr Caligari), de Robert Wiene, (Alemanha, 1920). ( Espreitem em: http://video.google.com/videoplay?docid ... 1&hl=pt-PT )
Desde aí, psicólogos e psiquiatras insurgem-se contra certas personagens que pretendem mostrar o que é ser psicoterapeuta e o fazem de forma desastrosa.

Que tipo de mensagens ou caracterizações idealizadas do profissional de saúde mental são veiculadas pelos enredos cinematográficos?
Segundo I. Schneider, psiquiatra e autor do artigo "Images of the mind: psychiatry in the commercial film" (disponível (depois de pagar) em: http://ajp.psychiatryonline.org/cgi/reprint/134/6/613 ):

"Se a psiquiatria não existisse, os filmes poderiam tê–la inventado. E, de certa forma, fizeram-no. (...) O cinema criou os seus próprios métodos de tratamento, gnosologia, teorias e profissionais. (...) Com frequência, os enredos cinematográficos não apresentam representações precisas de psiquiatras, disseminando imagens idealizadas ou negativas."

Esta é uma generalização, que, como todas, tem excepções que dão gosto ver no grande ou no pequeno ecrã.
No meu caso, é no pequeno ecrã que encontro uma boa construção da personagem do psicoterapeuta, do paciente e da relação terapêutica. Refiro-me à série The Sopranos e à dupla Dra. Melfi e Tony Soprano.
Ressalvando o erro (comum até entre profissionais de saúde mental) de se considerar a psicopatia como algo intratável (razão pela qual a Dra. Melfi iria dar por concluída a psicoterapia de Tony Soprano), gosto imenso da maneira como retratam a relação terapeuta-paciente e de toda aquela profundidade psicológica dos personagens de The Sopranos que me prende e faz querer analisar e interpretar os acontecimentos, os sonhos, os cenários, a comida que aparece praticamente em todas as cenas... enfim, tudo!

Lancei o mote neste novo fórum. Agora, quero discussão! 8)
Última edição por AbLaZe em quinta out 16, 2008 7:23 pm, editado 1 vez no total.
Vi Veri Veniversum Vivus Vici
NunoF
Membro Guru
Membro Guru
Mensagens: 1328
Registado: segunda jul 02, 2007 9:04 pm
Localização: Pizzaria

Mensagempor NunoF » quarta out 15, 2008 7:53 pm

Espectáculo, nem sei como começar.

Quando tiver uma estratégia para começar, farei. :lol: :lol:
Vendo pizzas congeladas :D
anasofia
Membro Sénior
Membro Sénior
Mensagens: 425
Registado: sábado fev 24, 2007 2:02 am

Mensagempor anasofia » quarta out 15, 2008 11:35 pm

Ablaze, gostei do topico ... :wink: Eu pessoalmente nao conheço muitos filmes que retratem o papel do psicologo ou do psiquiatra, mas um filme que me marcou foi o Mente Brilhante, já o vi ha algum tempo e nunca mais me esqueci da forma como o filme retrata a esquizofrenia. :)
O homem solitário ou é uma besta ou é um Deus. (Aristóteles)
mariapsi
Membro Habitual*
Membro Habitual*
Mensagens: 141
Registado: quinta abr 03, 2008 12:48 pm

Mensagempor mariapsi » quinta out 16, 2008 11:13 am

Anda desatenta? Directa ou indirectamente, são muitos os filmes que abordam o papel do profissional de saúde mental. O que acontece é que é frequentemente "embrulhado" numa teia dramática, caso contrário seria uma coisa para elites, demasiado restrito e que só um pequeno grupo compreenderia.

Muitos filmes do actor Jack Nicholson (principalmente o One flew over a cucos nest), muitos filmes do realizador Mike Jones, do (ainda melhor e também :P) realizador Gus Van Sant.

As séries Dr Katz (de animação) e Huff.
anasofia
Membro Sénior
Membro Sénior
Mensagens: 425
Registado: sábado fev 24, 2007 2:02 am

Mensagempor anasofia » quinta out 16, 2008 11:24 am

nos filmes em que vejo mais esta tematica sao nos filmes comicos, em que frequentemente os casais fazem terapia de casal. :roll: Agora um filme exclusivamente sobre este tema, em que o psicologo é a personagem principal, nao me recordo de ver nenhum.
O homem solitário ou é uma besta ou é um Deus. (Aristóteles)
mariapsi
Membro Habitual*
Membro Habitual*
Mensagens: 141
Registado: quinta abr 03, 2008 12:48 pm

Mensagempor mariapsi » quinta out 16, 2008 1:17 pm

La stanza del figli (deve ser assim que se escreve), por exemplo...
Cristina Silva
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 800
Registado: quinta out 25, 2007 9:52 am

Mensagempor Cristina Silva » quinta out 16, 2008 2:13 pm

mariapsi Escreveu:La stanza del figli (deve ser assim que se escreve), por exemplo...


Excelente filme esse: "o quarto do filho" ("La Stanza del Figlio", de Nanni Moretti). O filme é um estudo psicológico de uma família da província italiana. Moretti faz o papel de pai, um psicanalista. O cenário não podia ser mais monótono e Moretti trata a primeira meia hora em tons de ironia. Então acontece o desastre, o filho morre, e o filme torna-se numa reflexão sobre a morte e o desgosto.

O que é muito interessante neste filme, é seguir os sentimentos deste pai psicanalista que perde um filho (uma dor maior), enquanto trabalha com os seus pacientes, e as fantasias que ele vai fazendo durante as sessões, a fantasia do que gostava realmente de lhes dizer (por exemplo a um paciente com traços obsessivos que o tornam um chato), mas que não pode dizer na dinâmica profissional. Apesar de ser um drama emocional, tem partes de grande humor e não entra nas sátiras clássicas e gastas, como aquela em que o terapeuta sai da sessão e vai comer ou fazer outra coisa enquanto o paciente fica para ali a falar consigo próprio (apesar de de que essa é uma parte da terapia, as pessoas poderm falar consigo próprias, tendo alguém que os ajude a pensar as emoções).

E depois é ver como é que este psicanalista vive a angústia desta dor maior que é perder um filho, e como se liberta dessa mesma angústia (a sublima, mais precisamente).

Para quem não viu este filme, é de recomendar.


AblaZe, não podia escolher melhor tema para iniciar este novo espaço, e excelente escolha de exemplo: a grande série, os Sopranos.
Outra grande série em que a psicologia e a análise dos sentimentos e emoções é patente e constante, é a “sete palmos de terra”, em que cada um dos personagens contribuía com a sua cota parte de alguma perturbação psicológica e nalguns casos, mental, como por exemplo um dos companheiros da mãe, que inicialmente parecia uma pessoa muito estruturada e às tantas desenvolve uma esquizofrenia que o leva a fechar-se numa cave em casa (fazendo uma espécie de bunker), devido à paranóia do mundo doente e contaminante.
E toda aquela dinâmica familiar em que as emoções eram ditas, é de facto excepcional, além da parte de grande humor que tinha a ver com as histórias dos que tinham morrido, a forma como morreram e a forma como as pessoas ligadas ao morto viviam a sua morte.
Cristina Silva
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 800
Registado: quinta out 25, 2007 9:52 am

Mensagempor Cristina Silva » quinta out 16, 2008 2:34 pm

Outro filme que retrata uma relação terapêutica extraordinária, é: "o bom rebelde", realizado por Gus Van Sant Jr., com o Matt Damon e o Robin Williams nos principais papéis, sendo que a personagem do Robin Williams (o psicólogo) é deveras excepcional, transformando uma relação de ajuda numa relação de amizade que se tornou fundamental na vida do jovem, sendo que o jovem também levou a que o psicólogo repensasse coisas suas.

Estes são exemplos de filmes que retratam os técnicos de saúde mental com seriedade, mostrando também o seu lado de pessoas, e não com sátiras baratas e gastas.
Cristina Silva
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 800
Registado: quinta out 25, 2007 9:52 am

Mensagempor Cristina Silva » quinta out 16, 2008 2:42 pm

E depois temos o Woody Allen e a sua constante psicanálise!

Ah! que belos momentos que este estranho homem nos proporciona nos seus filmes!
AbLaZe
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 1498
Registado: sexta jun 01, 2007 12:27 pm
Localização: Neverland

Mensagempor AbLaZe » quinta out 16, 2008 2:49 pm

Woody Allen! Esse Senhor! :D

(Estou a gostar de ver a discussão rolar. :) )
Vi Veri Veniversum Vivus Vici
Avatar do Utilizador
Psycologo
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 442
Registado: quinta out 28, 2004 10:42 am
Localização: Espinho
Contacto:

Mensagempor Psycologo » quinta out 16, 2008 2:53 pm

Gostei do Fight Club, aí está um paciente que poucos psicólogos gostariam de ter:)
"Vive o Minuto ao Segundo"
anasofia
Membro Sénior
Membro Sénior
Mensagens: 425
Registado: sábado fev 24, 2007 2:02 am

Mensagempor anasofia » quinta out 16, 2008 8:17 pm

Lamento ... mas não conheço nenhum! lol
O homem solitário ou é uma besta ou é um Deus. (Aristóteles)
rodrigocp
Membro Habitual*
Membro Habitual*
Mensagens: 133
Registado: segunda abr 14, 2008 9:46 pm

Mensagempor rodrigocp » quinta out 16, 2008 9:30 pm

Filme brutal é o "The unsaid" com o Andy Garcia no papel de psicólogo
AbLaZe
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 1498
Registado: sexta jun 01, 2007 12:27 pm
Localização: Neverland

Mensagempor AbLaZe » quinta out 16, 2008 9:56 pm

Cristina Silva Escreveu:Estes são exemplos de filmes que retratam os técnicos de saúde mental com seriedade, mostrando também o seu lado de pessoas, e não com sátiras baratas e gastas.


Pois, "sátiras baratas e gastas", tipo Analise this... :roll:
Vi Veri Veniversum Vivus Vici
AbLaZe
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 1498
Registado: sexta jun 01, 2007 12:27 pm
Localização: Neverland

Mensagempor AbLaZe » quinta out 16, 2008 10:14 pm

Psycologo Escreveu:Gostei do Fight Club, aí está um paciente que poucos psicólogos gostariam de ter:)


Eeheh!
Diz Tyler a Jack:
People do it everyday, they talk to themselves... they see themselves as they'd like to be, they don't have the courage you have, to just run with it.

O delírio a falar com o delirante.

Chuck Palahniuk, o autor do argumento, é agradavelmente insano na sua obra. E David Fincher soube muito bem, como sempre, explorar a esquizotipia desta história. :D
Vi Veri Veniversum Vivus Vici
AbLaZe
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 1498
Registado: sexta jun 01, 2007 12:27 pm
Localização: Neverland

Mensagempor AbLaZe » sexta out 17, 2008 11:40 am

anasofia Escreveu:Lamento ... mas não conheço nenhum! lol


anasofia, nem a isso és obrigada! No entanto, segue algumas das dicas que aqui vão surgindo. Podemos aprender muito com algumas obras de cinema e televisão. São produções que contam com uma supervisão técnica muito boa e que podemos ver sem receios.

Por exemplo, no filme de que falas, Uma Mente Brilhante, o retrato de John Nash sempre me despertou imensa curiosidade. Depois do filme, tratei de encontrar registos autobiográficos e biográficos dele.
Esquizofrenia, o diagnóstico apresentado no filme e pelos médicos que assistem Nash, será o mais acertado? Esta dúvida nunca me abandonou, mesmo sabendo que a esquizofrenia não é necessariamente deteriorante. No entanto, há certos pontos em que, penso eu, vale a pena reflectir, como a presença de humor exaltado, um discurso frenético, delírios de grandiosidade, aumento de sociabilidade... Poderá ser um transtorno esquizoafectivo? :roll:
Vi Veri Veniversum Vivus Vici
Cristina Silva
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 800
Registado: quinta out 25, 2007 9:52 am

Mensagempor Cristina Silva » sexta out 17, 2008 2:24 pm

AbLaZe Escreveu:
Psycologo Escreveu:Gostei do Fight Club, aí está um paciente que poucos psicólogos gostariam de ter:)


Eeheh!
Diz Tyler a Jack:
People do it everyday, they talk to themselves... they see themselves as they'd like to be, they don't have the courage you have, to just run with it.

O delírio a falar com o delirante.

Chuck Palahniuk, o autor do argumento, é agradavelmente insano na sua obra. E David Fincher soube muito bem, como sempre, explorar a esquizotipia desta história. :D


Excelente filme, excelentes interpretações e um dos realizadores de grande qualidade, o Fincher, que também realizou o "seven", outra obra-prima em que a perturbação mental é extraordinária e inteligentemente bem explorada.
No "seven", o brilhantismo de Fisher, é colocar-nos no terror psicológico da cena dos crimes, sem nunca mostrar o psicopata (Kevin Spacey) na acção. Não precisamos de ver ele a fazer, pois a imaginação (ao olhar a cena do crime), remete-nos para o terror que as vítimas passaram, e psicologicamente é arrepiante!

Para um psicólogo, acho que seria de um grande enriquecimento poder estudar "ao vivo" casos deste nível, que só a arte (literatura e cinema) consegue romancear estas patologias tão terríveis e assustadoras. Sim, porque na realidade, não sei se seriam suportáveis.
Cristina Silva
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 800
Registado: quinta out 25, 2007 9:52 am

Mensagempor Cristina Silva » sexta out 17, 2008 2:36 pm

anasofia Escreveu:Lamento ... mas não conheço nenhum! lol


anasofia, não conhece mas está nas suas mãos conhecer, se tiver vontade disso. Este espaço é mesmo para isso, para alargarmos os nossos horizontes, sendo que a arte e a cultura é o que mais contribui para expandirmos o nosso conhecimento e termos acesso a "mentes brilhantes" mesmo que estranhas ou bizarras.

Ainda por cima, temos hoje uma coisa muito boa, é que, se não vimos os filmes no cinema, podemos sempre vê-los posteriormente no aconchego do lar.
psirui
Membro Expert
Membro Expert
Mensagens: 760
Registado: quinta mar 09, 2006 2:21 am

Mensagempor psirui » domingo out 19, 2008 2:34 am

Bem, já falam em tantos...ai vai mais um....SOLARIS, do Soderbergh....com o Clooney, que faz de psicólogo! :wink:
FUI ROUBADO NO Nº DE MENSAGENS QUE TINHA NO FÒRUM E POR VEZES APAGAM OS MEUS POST´S!!!
rodrigocp
Membro Habitual*
Membro Habitual*
Mensagens: 133
Registado: segunda abr 14, 2008 9:46 pm

Mensagempor rodrigocp » domingo out 19, 2008 11:13 am

psirui Escreveu:Bem, já falam em tantos...ai vai mais um....SOLARIS, do Soderbergh....com o Clooney, que faz de psicólogo! :wink:


Esse filme deu-me sono :?

Voltar para “Arte, Cultura e Psicologia”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante