Diz-me o que lês.....

A partir da articulação das principais correntes da Psicologia e das dimensões psíquicas e comunicacionais idiossincráticas, pretende-se a elaboração de uma abordagem das relações entre arte, cultura, psicologia e desenvolvimento humano.

Moderadores: AbLaZe, Liliana Costa

adrianacurado
Membro Iniciante
Membro Iniciante
Mensagens: 39
Registado: sexta jul 23, 2004 2:11 am

Mensagempor adrianacurado » terça abr 28, 2009 2:32 pm

Dois livros que deviam ser de leitura obrigatória nos primeiros anos de formação de um psicólogo.
O primeiro de todos "Crime e Castigo" de Dostoiévky. É para mim o livro mais bem conseguido do autor, juntando à profundidade e densidade psicológica das personagens um ritmo avassalador, muito próximo da loucura que pretende retratar. Mergulha nas profundezas nos processos de culpabilidade e expiação, dando-nos a visão, sem jargão técnico, do sofrimento e miséria humanas.

O segundo é "O homem sem qualidades" Robert Musil porque é de facto um dos livros mais revolucionários do Séc.XX, revolucionário, atrevo-me a dizer, no sentido psicanalítico. Apresenta o homem como um ser de possibilidades, que vai sendo reescrito tal como o livro, num emaranhado complexo que é a realidade, que nunca existe como tal, porque é sempre filtrada pelo nosso olhar e pelo nosso ser.

Desculpem-me os demais, mas mais do que debitar listas de livros, julgo ser mais interessante debruçarmo-nos (ou seja, reflectirmos em conjunto) sobre algumas obras e autores que contribuíram sem sombra de dúvida para o conhecimento da natureza humana.
leonardorosa
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 552
Registado: quarta mai 10, 2006 4:13 pm
Localização: Lisboa

:)

Mensagempor leonardorosa » terça abr 28, 2009 2:47 pm

bom e velho Fiodor... acho os Irmãos Karamázov e Anna Karenina obras mais profundas e mais adaptáveis aos dias de hoje... ninguém gosta da "culpa" hoje em dia... 8)
PsiSandrovski
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 320
Registado: segunda mar 12, 2007 7:31 pm
Localização: Braga

Mensagempor PsiSandrovski » terça abr 28, 2009 3:00 pm

Neste momento, depois de finalmente ter acabado o "Rio das Flores" (esta madrugada, às 2h00... :oops:), ando essencialmente com 3 debaixo do braço/em cima da mesinha de cabeceira/atrás de mim...:

* Grief Counselling and Grief Therapy, de J. William Worden
Um manual para a intervenção na área do Luto.

* Amor, Luto e Solidão, de José Eduardo Rebelo
Na mesma área, incide especialmente sobre o luto em casos de viuvez e divórcio.

* Todo o Amor do Mundo, de Harville Hendrix"Psicologia para casais" - uma abordagem interessante, dirigida a profissionais e a leigos, com uma linguagem acessível. Recomendado pela APTCC, surpreendeu-me numa liquidação de stocks de um supermercado com um preço bem convidativo :lol:

:? Acho que preciso de um romance, qualquer coisinha light...
leonardorosa
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 552
Registado: quarta mai 10, 2006 4:13 pm
Localização: Lisboa

Mensagempor leonardorosa » terça abr 28, 2009 3:45 pm

Que tal o "Guerra e Paz" de Tolstoi? 8)
just kiddin
AbLaZe
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 1498
Registado: sexta jun 01, 2007 12:27 pm
Localização: Neverland

Re: :)

Mensagempor AbLaZe » terça abr 28, 2009 10:40 pm

leonardorosa Escreveu:bom e velho Fiodor... acho os Irmãos Karamázov e Anna Karenina obras mais profundas e mais adaptáveis aos dias de hoje... ninguém gosta da "culpa" hoje em dia... 8)


Ahhhh, O Idiota. Esse livro fantástico do Dostoievski!

E o Anna Karenina, doTolstoi. O livro que me deu o nome de baptismo. 8)
Vi Veri Veniversum Vivus Vici
Claudio V
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 217
Registado: sábado jul 05, 2008 12:02 am
Localização: Leiria / Coimbra
Contacto:

Re: :)

Mensagempor Claudio V » quarta abr 29, 2009 6:58 pm

AbLaZe Escreveu:
leonardorosa Escreveu:bom e velho Fiodor... acho os Irmãos Karamázov e Anna Karenina obras mais profundas e mais adaptáveis aos dias de hoje... ninguém gosta da "culpa" hoje em dia... 8)


Ahhhh, O Idiota. Esse livro fantástico do Dostoievski!

E o Anna Karenina, doTolstoi. O livro que me deu o nome de baptismo. 8)


Ainda tenho O Idiota em casa para ler. Li o Crime e Castigo há uns meses, assim como Um Sonho de Um Homem Ridículo.
Agora leio O Medo de Al Berto.
"Não somos apenas o que pensamos ser. Somos mais. Somos também o que lembramos e aquilo de que nos esquecemos. Somos as palavras que trocamos, os enganos que cometemos, os impulsos a que cedemos, sem querer." Sigmund Freud
silver
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 202
Registado: quinta mai 15, 2008 3:19 pm

Mensagempor silver » quinta abr 30, 2009 9:40 am

PsiSandrovski Escreveu:Neste momento, depois de finalmente ter acabado o "Rio das Flores" (esta madrugada, às 2h00... :oops:), ...


Que achou do Rio das flores?? Já leu o Equador, é do mesmo estilo, melhor pior???

Eu já li o equador e gostei muito, estou agora com o rio das flores lá na mesinha para começar, devo começar??
leonardorosa
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 552
Registado: quarta mai 10, 2006 4:13 pm
Localização: Lisboa

Re: :)

Mensagempor leonardorosa » quinta abr 30, 2009 9:54 am

Claudio V Escreveu:
AbLaZe Escreveu:Agora leio O Medo de Al Berto.


Adoro o poema "por isso como ópio" 8)
leonardorosa
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 552
Registado: quarta mai 10, 2006 4:13 pm
Localização: Lisboa

Mensagempor leonardorosa » quinta abr 30, 2009 9:57 am

tsc... realmente isto do quote não é para mim 8)
PsiSandrovski
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 320
Registado: segunda mar 12, 2007 7:31 pm
Localização: Braga

Mensagempor PsiSandrovski » quinta abr 30, 2009 11:17 am

Silver,

não li ainda o Equador. Chegou-me primeiro às mãos o Rio das Flores, por isso não posso fazer a comparação. Pessoalmente, gostei - uma abordagem que concilia facilmente factos históricos com ficção, algumas personagens e relações são bastantes interessantes, ricas e complexas. O MST faz um "retrato" muito vivo que nos permite conhecer e ficar curiosos pelas personagens que cria.
Confesso que inicialmente demorei a "apaixonar-me" pela obra, tanto que o livro esteve parado na mesinha de cabeceira meses a fio... quanto retomei, li de novo desde o início para me situar :lol:
Claudio V
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 217
Registado: sábado jul 05, 2008 12:02 am
Localização: Leiria / Coimbra
Contacto:

Re: :)

Mensagempor Claudio V » quinta abr 30, 2009 5:34 pm

leonardorosa Escreveu:
Claudio V Escreveu:
AbLaZe Escreveu:Agora leio O Medo de Al Berto.


Adoro o poema "por isso como ópio" 8)


:?: Agora fiquei confuso. O mais próximo que consigo encontrar é do Álvaro de Campos e é "por isso tomo ópio".
"Não somos apenas o que pensamos ser. Somos mais. Somos também o que lembramos e aquilo de que nos esquecemos. Somos as palavras que trocamos, os enganos que cometemos, os impulsos a que cedemos, sem querer." Sigmund Freud
ARamos
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 43
Registado: sexta mai 09, 2008 11:35 am

Mensagempor ARamos » sábado mai 09, 2009 3:48 pm

Só hoje cedi à minha curiosidade e vim explorar a secção "Arte, Cultura e Psicologia"... Este tópico captou imediatamentea minha atenção...

Na minha opinião a literatura tem um "poder" incrível no estímulo à reflexão, à análise, ao sentido crítico; ajuda a sistematizar e a dar estrutura ao que pensamos.

Alguns dos (muitos) livros que me "arrepiaram" e fizeram pensar:

"Ensaio sobre a Cegueira" - de José Saramago - a natureza humana!

"Temos que falar sobre o Kevin" - de Lionel Shriver - a maternidade, a educação, ...

"O estranho caso do cão morto" - de Mark Haddon - mundo interior, autismo...

"Para a minha irmã" - de Jodi Picoult - ética!

(...)

Hei-de lembrar-me de mais!

Parabéns pela ideia e obrigada pela(s) partilha(s)!
leonardorosa
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 552
Registado: quarta mai 10, 2006 4:13 pm
Localização: Lisboa

Re: :)

Mensagempor leonardorosa » domingo mai 10, 2009 10:56 am

Claudio V Escreveu:
leonardorosa Escreveu:
Claudio V Escreveu:
AbLaZe Escreveu:Agora leio O Medo de Al Berto.


Adoro o poema "por isso como ópio" 8)


:?: Agora fiquei confuso. O mais próximo que consigo encontrar é do Álvaro de Campos e é "por isso tomo ópio".


É do Opiarium do Al Berto salvo o erro... 8)
Claudio V
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 217
Registado: sábado jul 05, 2008 12:02 am
Localização: Leiria / Coimbra
Contacto:

Mensagempor Claudio V » domingo mai 10, 2009 1:15 pm

Esse é o Álvaro de Campos 8)
E o outro é o Alberto Caeiro. De qualquer forma, não falo de Fernando Pessoa. Falo do Al Berto

http://2.bp.blogspot.com/_VodPuuaGCKU/S ... +berto.jpg

http://3.bp.blogspot.com/_CC-vLBgsOHw/S ... K+Medo.jpg
"Não somos apenas o que pensamos ser. Somos mais. Somos também o que lembramos e aquilo de que nos esquecemos. Somos as palavras que trocamos, os enganos que cometemos, os impulsos a que cedemos, sem querer." Sigmund Freud
leonardorosa
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 552
Registado: quarta mai 10, 2006 4:13 pm
Localização: Lisboa

Mensagempor leonardorosa » domingo mai 10, 2009 1:32 pm

eh pa agora tou baralhado.... era capaz de jurar que isso era do al berto...
Claudio V
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 217
Registado: sábado jul 05, 2008 12:02 am
Localização: Leiria / Coimbra
Contacto:

Mensagempor Claudio V » domingo mai 10, 2009 2:01 pm

Nah. O Alberto Caeiro era o amigo dos rebanhos e do sol e da natureza.
O Álvaro de Campos é que era um "ganda maluco". 8)
"Não somos apenas o que pensamos ser. Somos mais. Somos também o que lembramos e aquilo de que nos esquecemos. Somos as palavras que trocamos, os enganos que cometemos, os impulsos a que cedemos, sem querer." Sigmund Freud
leonardorosa
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 552
Registado: quarta mai 10, 2006 4:13 pm
Localização: Lisboa

Mensagempor leonardorosa » domingo mai 10, 2009 9:17 pm

acho que já sei a razão de ser da minha confusão... pelo menos desta;)
conheci esse poema recitado por Al Berto... numa k7 com 500 anos que ainda a guardo com grande estima... :)
Claudio V
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 217
Registado: sábado jul 05, 2008 12:02 am
Localização: Leiria / Coimbra
Contacto:

Mensagempor Claudio V » domingo mai 10, 2009 9:31 pm

Ui... guarda bem essa relíquia :wink:
"Não somos apenas o que pensamos ser. Somos mais. Somos também o que lembramos e aquilo de que nos esquecemos. Somos as palavras que trocamos, os enganos que cometemos, os impulsos a que cedemos, sem querer." Sigmund Freud
ARamos
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 43
Registado: sexta mai 09, 2008 11:35 am

Mensagempor ARamos » quinta jul 02, 2009 1:33 pm

Acabei outra boa história... "O leitor"... Prefiro sempre ler antes de ver os filmes - gostei muito!
PsiSandrovski
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 320
Registado: segunda mar 12, 2007 7:31 pm
Localização: Braga

Mensagempor PsiSandrovski » quinta jul 02, 2009 3:35 pm

Li, em poucas horas, "A Peste Escarlate", de Jack London.

Gostei e para quem ainda não leu recomendo (na fnac está a 1.50€ :lol:).

"Em A Peste Escarlate (1912), Jack London aproxima-se da ficção científica. A história decorre no século XXI e tem como protagonistas um velho professor universitário e três netos, todos eles reduzidos ao estado selvagem. São dos poucos sobreviventes de uma peste que dizimou a humanidade e aniquilou a civilização no ano 2013. Vítima das partidas dos netos, o avô conta aos três rapazes as aventuras que viveu para escapar à peste, através do mundo despovoado, de desertos e de cidades mortas, procurando ao mesmo tempo incutir-lhes os valores do conhecimento e da sabedoria."

Voltar para “Arte, Cultura e Psicologia”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante