Elizabeth Loftus: uma psicóloga polémica

A- A A+
Elizabeth Loftus: uma psicóloga polémica Elizabeth Loftus

Elizabeth Loftus: uma psicóloga polémica
9 Janeiro 2004

 

A psicóloga Elizabeth Loftus, que hoje participa na conferência “Ilusões da Memória”, na Universidade Lusíada, em Lisboa, é uma figura polémica nos Estados Unidos, dado que tem dedicado a sua carreira a tentar desmascarar as mentiras das vítimas da pedofilia.

Em Dezembro de 1995, duas mulheres apresentaram queixa junto da Associação de Psicologia Americana (APA) contra Loftus, sobre um seu trabalho relativo a dois casos legais envolvendo memórias de abusos sexuais. A queixa não viria, no entanto, a ser investigada pela APA, porque, em Janeiro de 1996, Loftus abandonou a associação.

Jennifer Hoult (tocadora de harpa de Nova Iorque) e Lynn Crook (consultora do Estado de Washington) apresentaram queixas separadas na APA, alegando que Loftus caracterizou mal os factos relativos aos seus casos em dois artigos publicados em 1995. Ambas viram os tribunais reconhecerem que tinham sofrido abusos sexuais dos pais (no caso de Crook da mãe).

 

João Saramago/Octávio Lopes
Correio da Manhã