Cérebro confunde real e imaginário

A- A A+
Cérebro confunde real e imaginário Cérebro confunde real e imaginário  2 Abril 2004

Cérebro confunde real e imaginário
2 Abril 2004

 

Vi mesmo ou imaginei? A confusão é frequente e, por sinal, nada de estranhar. Isso mesmo demonstram algumas das últimas experiências sobre a activação do cérebro. É que as zonas que mostram actividade quando há uma percepção visual são quase as mesmas que «acordam» quando imaginamos algo.

Stephen Kosslyn, que investiga a imagiologia do cérebro há mais de 30 anos, aponta para as consequências deste facto, por exemplo, em termos de julgamentos e credibilidade das testemunhas. Na 5.ª edição do «Aquém e Além do Cérebro», simpósio promovido pela Fundação Bial que termina amanhã na Casa do Médico, este especialista norte-americano assinalou que, por outro lado, existem várias estratégias mentais para realizar a mesma tarefa. Órgão multifacetado, o cérebro é ainda um grande mistério de estranhos «encantos». Como o é, por exemplo, o facto de serem activadas diferentes áreas quando recordamos cores, formas ou elementos espaciais. E, por isso, há pessoas melhores a imaginar uns elementos que outros.

 

Elsa Costa e Silva
Diário de Notícias