PUB


Alimentar e orçamentar a saúde mental

A- A A+
Alimentar e orçamentar a saúde mental

Fonte: Sábado
Data: 2017-10-12

O Dia Mundial da Saúde Mental celebrou-se esta terça-feira com a ampla divulgação do alerta da Alzheimer Portugal. Esta uma área cada vez mais considerada no mundo e há cada vez mais consciência sobre o facto de todas as pequenas escolhas diárias terem comprovados impactos, positivos ou negativos, na nossa saúde mental. A revista científica The Lancet publicou estudos que defendem que é possível evitar um em cada três casos de demência mudando hábitos e factores de risco como é o caso da obesidade, da diabetes, da hipertensão e do sedentarismo. As evidências científicas referem que a alimentação é a chave para uma boa saúde mental e, por isso, torna-se cada vez mais fundamental aprender a comer, ou seja, comer de forma inteligente.

Para além disso, é preciso prevenir e reduzir o alarmante número de doentes de depressão em Portugal. Este é o terceiro problema de saúde mais frequente nas consultas dos Cuidados de Saúde Primários, correspondendo a 7,6% do total de doentes atendidos. Somos o terceiro país do mundo com a taxa mais alta de pessoas com perturbação psicológica, a seguir aos Estados Unidos da América e à Irlanda. Portugal é também um dos países onde a depressão assume maior gravidade e em que o intervalo de tempo entre o aparecimento dos sintomas e o início do tratamento é mais elevado: apenas 37% das pessoas com depressão teve uma consulta médica no primeiro ano da doença.

 

 Ler notícia completa