PUB


Em quatro anos, o consumo de antidepressivos duplicou em Portugal

A- A A+
Em quatro anos, o consumo de antidepressivos duplicou em Portugal

Fonte: Shifter.pt
Data: 2017-10-12

O problema está literalmente na ordem do dia, ou não tivessem estes números sido divulgados no Dia Mundial da Saúde Mental, na passada terça-feira. De uma maneira geral, o Relatório do Programa Nacional para a Saúde Mental divulgado pela Direcção Geral de Saúde, conclui que os portugueses usam cada vez mais antidepressivos e antipsicóticos e que, apesar de se ter registado uma leve redução em 2016, o consumo de tranquilizantes e de medicamentos para controlar a hiperactividade nas crianças e jovens continua também a ser muito elevado.

Em números, os portugueses gastaram mais de 30 milhões de euros em embalagens para a depressão, ansiedade e outros problemas de saúde mental. Em 2016, saíram das farmácias quase 11,8 milhões de embalagens, mais do dobro de 2013 (cerca de 5,6 milhões). Segundo o programa para a saúde mental, a percentagem de utentes que em 2011 sofriam de perturbações depressivas seria 5,34%. Em 2016, a percentagem subiu para 9,32, registando o dobro de pessoas com este diagnóstico. No que diz respeito às perturbações de ansiedade, no ano passado sofriam desta patologia 6,06%, praticamente o dobro desde há cinco anos. O maior registo de utentes inscritos perturbações depressivas, de ansiedade e com demência encontra-se nas regiões do Centro e do Alentejo.

 

 Ler notícia completa