Página 1 de 1

Indefinição

Enviado: terça set 21, 2010 1:00 pm
por cravo
Boa tarde a todos,
sou um recem licenciado pós bolonha a trabalhar como administrativo numa uma escola básica na area de Lisboa. Acontece que me foi proposto colaborar num projecto de psicologia dentro do estabelecimento, e apesar de me ter sentido grato pela oportunidade, gostaria que me ajudassem a perceber que tipo de intervenção/acções as minhas competencias académicas me permitem desempenhar sem interferir com os principios de responsabilidade porfissional que devem nortear a profissão.
Refiro que sei que não sou psicologo (necessito de tirar o 2º ciclo) mas na realidade não sei o que sou! Técnico de psicologia? Nada posso fazer apenas com a licensiatura?

Muito obrigado

Enviado: terça set 21, 2010 3:50 pm
por psiana
Se não possui o mestrado integrado não é psicólogo, nem técnico de psicologia (como lhe chamou) mas sim um licenciado em ciências psicológicas. Como não tem o mestrado integrado não poderá exercer. Para exercer terá ainda que se inscrever na Ordem após terminar o mestrado integrado e ser aceite como membro efectivo.

Enviado: terça set 21, 2010 4:19 pm
por sandra5400
Colega, de uma forma simples, directa e objectiva (e acredite com alguma revolta pelo meio)...
tem licenciatura?... porreiraço é Dr., tem mestrado?... porreiraço é mestre.

Na prática estuda 5 anos e não pode exercer... tem que se inscrever na ordem (aleluia, pois finalmente temos ordem), pena que não esteja a funcionar em pleno.

Quer que lhe seja sincera? deixe-se estar como administrativo, pois até pode legalmente exercer qualquer função de psicólogo ainda tem muita etsrada pela frente. É frustrante? acredito que sim, mas mais frustante é ver alguns membros a serem considerados efectivos quando nunca exerceram.... apenas porque .....

Enviado: terça set 21, 2010 5:16 pm
por aniger
sandra5400 Escreveu:Colega, de uma forma simples, directa e objectiva (e acredite com alguma revolta pelo meio)...
tem licenciatura?... porreiraço é Dr., tem mestrado?... porreiraço é mestre.

Na prática estuda 5 anos e não pode exercer... tem que se inscrever na ordem (aleluia, pois finalmente temos ordem), pena que não esteja a funcionar em pleno.

Quer que lhe seja sincera? deixe-se estar como administrativo, pois até pode legalmente exercer qualquer função de psicólogo ainda tem muita etsrada pela frente. É frustrante? acredito que sim, mas mais frustante é ver alguns membros a serem considerados efectivos quando nunca exerceram.... apenas porque .....


Concordo com a colega...eu sou uma recente mestre e de que vale nada...olhe estou a trabalhar num supermercado, porque preciso de ganhar dinheiro para organizar a minha vida e sim espera um longo caminho pela frente para poder exercer legalmente.........

Enviado: terça set 21, 2010 7:01 pm
por psiana
sandra5400 Escreveu: mas mais frustante é ver alguns membros a serem considerados efectivos quando nunca exerceram.... apenas porque .....


Apenas porque...???? :shock: :shock: :shock:
MEDO, MUITO MEDO... :shock: :shock: :shock:
Se souber de alguma ilegalidade, faça-nos o favor de denunciar, então! ok? eu, pelo menos, fico-lhe agradecida.

Enviado: terça set 21, 2010 11:03 pm
por Nefertiti
Concordo plenamente com as colegas... É revoltante :evil:

Enviado: quarta set 22, 2010 9:58 am
por sandra5400
psiana Escreveu:
sandra5400 Escreveu: mas mais frustante é ver alguns membros a serem considerados efectivos quando nunca exerceram.... apenas porque .....


Apenas porque...???? :shock: :shock: :shock:
MEDO, MUITO MEDO... :shock: :shock: :shock:
Se souber de alguma ilegalidade, faça-nos o favor de denunciar, então! ok? eu, pelo menos, fico-lhe agradecida.


Colega, não me diga que para si e novidade que infelizmente foi aprovada muito boa gente como membro efectivo e falo especificamente na minha área, clínica, sem nunca ter dado uma consulta...

indefinição

Enviado: quarta set 22, 2010 10:47 am
por cravo
psiana Escreveu:Se não possui o mestrado integrado não é psicólogo, nem técnico de psicologia (como lhe chamou) mas sim um licenciado em ciências psicológicas. Como não tem o mestrado integrado não poderá exercer. Para exercer terá ainda que se inscrever na Ordem após terminar o mestrado integrado e ser aceite como membro efectivo.


Agradeço a sua descrição do decreto lei 57/2008 mas de facto, e com humildade tenho que afirmar que não me senti realmente esclarecido.
Na pergunta que submeti, referi que tinha consciencia de que não podia exercer as funções de psicologo, nem tão pouco me chamei de tecnico de psicologia (perguntei).
De facto, ainda não consegui perceber se existe algum espaço de acção para um licenciado Pós Bolonha(parece-me que é um vazio cheinho de indefinições) ou se os 3 anos de estudo foram apenas um sumatório de nadas....
Aquilo que gostava de perceber é se um licenciado em Psicologia pode ou não dar algum contributo nessa área, por exemplo no ambito de um projecto apresentado a uma escola por uma Psicóloga, e se se pode, quais as balizas para esse contributo.
Obrigado

Re: indefinição

Enviado: quarta set 22, 2010 11:31 am
por vectrapc
De facto, ainda não consegui perceber se existe algum espaço de acção para um licenciado Pós Bolonha(parece-me que é um vazio cheinho de indefinições) ou se os 3 anos de estudo foram apenas um sumatório de nadas....


Tem razão, de nada serve apenas o 1º ciclo para a Psicologia, tal como de nada serve alguém tirar o 1º ciclo de outra área e o 2º de Psicologia. Pode ser que para outras funções a Licenciatura 3 anos sirva para alguma coisa. Para exercer na área não serve.

Enviado: quarta set 22, 2010 11:34 pm
por Ana Rita
cravo, os 3 anos de estudo não são um somatório de nadas. São o começo para se tornar psicólogo. Faz mais dois anos, faz o estágio e está pronto para o mercado de trabalho. As pessoas agora só se queixam de que os 3 anos não servem para nada, porque entretanto criou-se a ilusão (por culpa também das universidades) de que os 3 anos serviam para grande coisa.
Quanto ao projecto, talvez dependa de quais sejam efectivamente as suas funções. E poderão haver funções (mesmo nesse projecto) que não exijam que seja psicólogo.

Enviado: quinta set 23, 2010 9:12 am
por cravo
Ana Rita Escreveu:cravo, os 3 anos de estudo não são um somatório de nadas. São o começo para se tornar psicólogo. Faz mais dois anos, faz o estágio e está pronto para o mercado de trabalho. As pessoas agora só se queixam de que os 3 anos não servem para nada, porque entretanto criou-se a ilusão (por culpa também das universidades) de que os 3 anos serviam para grande coisa.
Quanto ao projecto, talvez dependa de quais sejam efectivamente as suas funções. E poderão haver funções (mesmo nesse projecto) que não exijam que seja psicólogo.


Obrigado Ana R., na realidade até concordo consigo, os 3 anos servem para qq coisa (senão não podia ser encarado como o finalizar de um ciclo o que, por exemplo, não acontece com as licenciaturas em medicina ou direito), o problema é que, de facto parece que ninguem sabe para o quê.. e eu não estou com isto a dizer que se devia poder exercer(se bem que muitos o fazem), acho mesmo que não se devia por uma questão de responsabilidade pessoal, porque na realidade considero que não desenvolvemos competencias suficientes para qualquer abordagem mais tecnica (principalmente no ambito das acções terapeuticas), mas tambem não me parece que não tenha nada para dar...isto obriga a que cada um encontre o seu espaço pessoal, com responsabilidade.
Apenas acrescento que acabei a licenciatura com medias razoaveis, iniciei o mestrado, mas muito desacreditado, das faculdades (por falta de honestidade), na ordem (por, o que me parece, uma postura elitista e pouco colaborativa com quem acredita nesta profissão), com alguns "colegas" que por (compreensivelmente) andarem desmoralizados com esta realidade se tornam mais destrutivos do que construtivos....enfim.
Agradeço a sua resposta, mostrou compreensão e alguma sensibilidade..e sim iniciei o projecto muito atento para não falar na palavra psicologia :) e evidentemente com uma actuação dentro daquilo que sei e sinto que não tenho competencias.