Regulamento de Quotas e Taxas da Ordem dos Psicólogos

A regulação e regulamentação da formação e do exercício da psicologia em Portugal. A acreditação e certificação. A organização da classe profissional. Os direitos e deveres laborais. As organizações representativas. A identidade e a imagem dos Psicólogos.

Moderador: Cristina

pi.r
Membro Habitual*
Membro Habitual*
Mensagens: 113
Registado: quarta jan 07, 2009 10:45 am

Mensagempor pi.r » quarta out 20, 2010 9:49 pm

PSC Escreveu:
Hão de arranjar forma de nos por a render a custo zero.


Não precisam de arranjar...a nossa Ordem já arranjou. Chama-se estágio obrigatório para aceder (ou recuperar) à profissão.
cristinapereira
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 276
Registado: quinta mar 03, 2005 1:29 pm

Mensagempor cristinapereira » quarta out 20, 2010 9:56 pm

Segundo o bastonário, "Se houver uma queixa e o profissional não estiver inscrito, é um problema do foro criminal, é um caso de usurpação de título."
Já agora, se tivermos conhecimento de um caso destes como podemos fazer queixa? Estão on-line os cadernos eleitorais e aí temos acesso à lista dos efectivos. Mas essa lista não está actualizada pois não?
pi.r
Membro Habitual*
Membro Habitual*
Mensagens: 113
Registado: quarta jan 07, 2009 10:45 am

Mensagempor pi.r » quarta out 20, 2010 10:00 pm

cristinapereira Escreveu:Segundo o bastonário, "Se houver uma queixa e o profissional não estiver inscrito, é um problema do foro criminal, é um caso de usurpação de título."
Já agora, se tivermos conhecimento de um caso destes como podemos fazer queixa? Estão on-line os cadernos eleitorais e aí temos acesso à lista dos efectivos. Mas essa lista não está actualizada pois não?



Quem é que dizia que os estagiários não podiam ser processados por continuarem a trabalhar enquanto não saísse o regulamento de estágios? A caça às bruxas começou...colegas a denunciarem colegas, todos com as mesmas habilitações profissionais. que linha classe. que linda ordem.
PSC
Membro Habitual**
Membro Habitual**
Mensagens: 216
Registado: domingo set 06, 2009 9:22 pm

Mensagempor PSC » quarta out 20, 2010 10:01 pm

cristinapereira Escreveu:Segundo o bastonário, "Se houver uma queixa e o profissional não estiver inscrito, é um problema do foro criminal, é um caso de usurpação de título."
Já agora, se tivermos conhecimento de um caso destes como podemos fazer queixa? Estão on-line os cadernos eleitorais e aí temos acesso à lista dos efectivos. Mas essa lista não está actualizada pois não?

Diria que nao é so o caso da lista estar ou nao actualizada... mas essa lista é ate dada altura o registo de membros efectivos.
Está a ver o que pus a bold? não refere mais nada, nao tire ilações exageradas.
A partir de agora as coisas podem alterar-se/irão alterar-se.
Mas ate agora era apenas o "estar inscrito" que contava, a propria ordem tinha referido que até a fase de sair alguma decisão mais (como agora) nao era suposto quem tinha habilitaçoes p ser aceite como membro (s especificaçoes) ficar sentado à porta do cemitério/igreja a pedir esmola.
pi.r
Membro Habitual*
Membro Habitual*
Mensagens: 113
Registado: quarta jan 07, 2009 10:45 am

Mensagempor pi.r » quarta out 20, 2010 10:08 pm

O problema PSC é que inscritos estão mesmo só os efectivos, porque como os representantes da Ordem salientarem diversas vezes, o preenchimento do formulário, a entrega de documentação e o pagamento dos 180 euros consistiam apenas no registo. aliás, o regulamento de estágios hoje tornado público é claro quando, no nº 3 do artigo 11º afirma que o estagiário só está inscrito na ordem após aceitação do seu projecto de estágio.
Ana Rita
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 1794
Registado: terça ago 31, 2004 1:44 pm
Localização: Lisboa

Mensagempor Ana Rita » quarta out 20, 2010 10:11 pm

Na minha perspectiva, o mais injusto é existirem dois estágios (curricular e profissional) ambos não remunerados e a situação da recuperação da profissão como um colega mencionou. Ao todo são dois anos de estágio...e o mercado de trabalho vai piorar com tantos estágios à borla.
Mas não metam tudo no mesmo saco! Até agora queríamos uma Ordem e agora queixamo-nos da existência de quotas? Sem quotas as Ordens não funcionam! É melhor focarmo-nos nos pontos injustos e não em tudo, porque às tantas não somos credíveis na exposição destas questões à Ordem.
Se caíres sete vezes, levanta-te oito.
celia_lopes
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 37
Registado: quinta jan 29, 2009 9:58 pm

Mensagempor celia_lopes » quarta out 20, 2010 10:38 pm

Estou sem palavras...

Nunca pensei que a Ordem desorganizasse ainda mais o mercado de trabalho e complicasse a vida dos recém-licenciados, julgava o contrário. Isto está bom é para os Membros Efectivos e os Estagiários (com cunhas, claro). Aos milhares que restam é "repensarem" as decisões profissionais... Como eu!!!

Se soubesse o que sei hoje... Que revolta!!!
Isa_f
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 16
Registado: quinta set 23, 2010 1:20 pm

Mensagempor Isa_f » quinta out 21, 2010 12:33 am

A questão das cotas é unica e exclusivamente centrada pela própria ordem, porque ate ao momento foi a única decisao efectiva que tomaram: Os caros psicologos pagam x de incrição, y de cotas, mais n sei quanto de estágio, pagam pagam pagam.

Como todos nós sabemos não é fácil encontrar um estágio profissional, o que provavelmente vai acontecer é a partir de agora muitos colegas sujeitarem-se a estágios nao remunerados, o que resultará num aproveitamento das instituiçoes que podem ter um tecnico a custo zero.

È que para estágio não remunerado já me chega o extra curricular de 12 meses a custo zero.

Se a ordem fosse ordem prestava apoio efectivo aos profissionais da área, responsabilizava-se pela classe, na procura activa de soluções e não deixava tudo na mãos dos "pseudo"-psicologos (sem inscrição não se é psicologo pelos vistos) porque sozinhos e desamparados sempre nós estivemos.
cristinapereira
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 276
Registado: quinta mar 03, 2005 1:29 pm

Mensagempor cristinapereira » quinta out 21, 2010 9:13 am

Colegas, quando fiz aquele comentário não estava a dizer que gostava da ideia de colegas denunciarem colegas. No entanto, como sabem, existem "colegas" psicopedagogos que estão a ocupar os nossos lugares e existem "colegas" licenciados em ciências psicológicas que estão a fazer o mesmo. Acham justo? Na minha opinião, é nossa obrigação denunciar estas situações e a Ordem existe para isso mesmo! Portanto, na minha opinião, a lista dos psicólogos que podem exercer deve ser pública e deve estar actualizada. Até os utentes devem ter o direito a ter essa informação.
Bia
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 10
Registado: terça fev 19, 2008 11:08 am

Mensagempor Bia » quinta out 21, 2010 11:36 am

Quer dizer...neste entretanto se surgir uma proposta de trabalho não podemos aceitar porque estamos ilegais é isso? Se estivermos a trabalhar temos de deixar o emprego?

E os "belos" dos estágios vamos arranjá-los onde e como? Estou mesmo a ver as Instituições a aceitar estagiários...a pagar estágios...a aceitar esta burocracia toda(protocolos com a ordem, avaliações, relatórios do progresso do estagiário...). E no fim ainda temos de fazer um relatório de estágio...já para não falar dos 80€ que temos de pagar à ordem por cada 6 meses de estágio...

E isto tudo para quê? para a nossa "fantástica" ordem nos espetar com um carimbo a dizer que somos aptos ao exercício da profissão.

Os sortudos que acabaram a licenciatura antes de Outubro de 2007, só porque têm 18 meses de trabalho comprovado até 16 de Abril de 2009, já não precisam de ser "vistoriados". Portanto, na óptica deles é o tempo de trabalho que confere qualidade ao profissional.

Temos uma Ordem formada por ET's...pois só que vive noutro mundo é que se lembraria de coisa tão utópica...e tão estúpida...

Pressionem mas é o Governo e as Instituições para criarem postos de trabalho para Psicólogos e vistoriem o trabalho de TODOS os Psicólogos, independentemente do tempo de serviço, para garantir a qualidade da Psicologia ao serviço da comunidade.
PSC
Membro Habitual**
Membro Habitual**
Mensagens: 216
Registado: domingo set 06, 2009 9:22 pm

Mensagempor PSC » quinta out 21, 2010 12:32 pm

Bem, vamos lá entender-nos...

Certo que tinham de arranjar uma forma de regular a coisa e tinham de existir quotas blablabla wiskas saquetas.
Não concordo com a forma adoptada isso já ha muito que manifestei. Tempo de exercício está longe de ser sinonimo de qualidade do serviço prestado, e nós fora a questao do reconhecimento do voluntariado que, injustamente, ainda vem ajudar mais quem tiver "amigos" for "filho" ou "afilhado de xpto". Etcs

Agora quanto a isto:
pi.r Escreveu:O problema PSC é que inscritos estão mesmo só os efectivos, porque como os representantes da Ordem salientarem diversas vezes, o preenchimento do formulário, a entrega de documentação e o pagamento dos 180 euros consistiam apenas no registo. aliás, o regulamento de estágios hoje tornado público é claro quando, no nº 3 do artigo 11º afirma que o estagiário só está inscrito na ordem após aceitação do seu projecto de estágio.

eu leio de forma diferente ou então estamos a expor as coisas de formas diferentes!

O formulário e o 180e consistiam num registo apenas.
Qualquer psicoqualquercoisa ou socioqualquercoisa ou alguemqualquercoisa poderia tentar um registo.
Registo que só seria analisado em caso de pagamento dos tais 180e.

Ao ser aceite um registo ainda há 2 hipóteses fica inscrito como Psicólogo efectivo ou Psicólogo estagiário.
Mas ambas as hipóteses consistem em inscrições em que o individuo é aceite como Psicólogo, ainda que com direitos e deveres distintos.
Concordo com a necessidade de uma distinção que venha a ser implementada c vista à melhoria da prática profissional, concordo com a necessidade de actualização mesmo p os profissionais em exercicio,... Mas não com a sua redacção actual, nomeadamente c os seus efeitos retroactivos que vêm prejudicar quem ha muito adquiriu direitos e por motivos diversos n exerceu os tais 18 meses até Abril de 2009.
E nem me venham c historias sobre a pro-ordem e que isto ja era expectável há muito!!! ...que eu ja andava na universidade quando estes movimentos surgiram... O que ocorreu na minha vida p só muito mais tarde concluir o curso ou poder exercer é assunto meu! ou deveria ser, agora deparo-me com a perda de direitos adquiridos, a perda de rendimentos, a obrigação de submeter a novos investimentos e avaliações.

Quanto à alínea que cita, o diploma de regulamento de estágios refere que: o inscrito como Psicólogo estagiário pode apos conclusão desse estagio requer a inscrição como membro efectivo.
Trata-se portanto de uma passagem de categoria de um membro dentro da OPP.
Inscritos está todo aquele que foi aceite pela ordem como psicólogo, seja na categoria estagiário ou na categoria efectivo (por acaso, acho que estas designações p as categorias foram uma escolha pouco feliz... detalhes no meio do resto e do quanto tudo isto complica a vida de muita gente!).

E com isto volto a assumir o que escrevi atrás quando a outra colega questionou a existência de listas de "inscritos".
Sei que já vai longa a escrita, mas quanto a isso gostaria ainda de dar uma opinião pessoal.

Isso da lista (que até é provável vir a surgir!) parece-me que serão mais os efeitos perversos que positivos.
Ha sempre formas de rodear o sistema, nem todos temos acesso a elas! (eu nao tenho! 8) ) mas que as há de algum modo todos sabemos...

Tanta burocratização na contratação p serviços públicos sejam locais ou centrais e afinal não ouvimos o nome de quem vai ficar ainda antes do concurso ir a meio? e qtas vezes temos mão no assunto? elementos palpáveis p uma denuncia? pouquíssimas! e ainda menos vezes essa denuncia ter efeitos!!
Quantas vezes n entendemos como pessoa xpto ficou num local se ouvimos o que ela disse antes de alguma prova e essa pessoa n dizia nada de jeito e mostrava profundo desconhecimento do que falava? Estágios profissionais ou curriculares que nos dizem impossível haver vaga p realizar e um dia depois p espanto de metade da comunidade aparece lá uma figura nao se sabe vinda de onde e tem autorização superior p estagiar nesse local?

Não vejo a existência de listas como uma mais-valia.
E ainda menos a história das vinhetas!!! fiquei pensando se o Sr. tem noçao do trabalho em contexto escolar ou outros na area educaçao... Desenvolvo um programa de competências com os jovens e/ou professores e p atestar a qualidade de membro espeto uma vinheta na porta da sala ou em cada mesa?? Falo c a mãe dum jovem e no final p ela saber se sou ou nao um membro de direito colo a vinheta na testa?? desculpem a ironia... mas há coisas!!! :roll:
Psicologia não são só consultas e parece que às vezes há detalhes que falham...

ps - e este tópico está na "bolsa de emprego"??? :lol:
Última edição por PSC em quinta out 21, 2010 12:34 pm, editado 1 vez no total.
afi_fe
Membro Iniciante
Membro Iniciante
Mensagens: 22
Registado: domingo mai 04, 2008 9:53 pm

Mensagempor afi_fe » quinta out 21, 2010 12:33 pm

Realmente acho toda esta situação utópica e fora deste mundo!!!

Até agora já só vejo em poucas palavras para os estagiários profissionais as seguintes palavras "paga", "desenrasca-te" e "tás lixado" ... Basicamente é o que nos estão a fazer, ou seja, desenrasca-te a arranjar um estágio para nós aprovar-mos, vais-nos pagar, embora nós sabemos claramente que ninguém vai pagar pelo teu estágio, vais trabalhar de borla - tás lixado!!

E agora? Para sobreviver (sim sobreviver mesmo!) a esta injustiça toda vou buscar o dinheiro onde? Voltar a pedir mesada aos meus pais? Roubar um banco? (aceitam-se propostas)

É que isto promove a que as instituições poupem bastante dinheiro, pois assim não terão que contratar nenhum profissional, porque podem ter um de borla, trabalhar a tempo inteiro sem receber não se pode sequer fazer um part-time noutro sitio para ganhar dinheiro... Quem ganha aqui? o estagiário não é de certeza pois tem uma carga de trabalhos, tem que pagar (e pagar aqui note-se que não é só o dinheiro para a ordem, é gasolina/gasóleo ou passe, alimentação entre outros), o psicólogo dito efectivo que não arranja trabalho porque no lugar dele está um estagiário a trabalhar de borla...

Isto assim só mesmo para haver desistências de certos psicólogos da sua profissão e assim diminuir a concorrência na área...

Não compensa ser-se psicólogo neste país!! :roll:
PSC
Membro Habitual**
Membro Habitual**
Mensagens: 216
Registado: domingo set 06, 2009 9:22 pm

Mensagempor PSC » quinta out 21, 2010 12:39 pm

afi_fe Escreveu:Roubar um banco? (aceitam-se propostas)

:idea:
...és de que zona mesmo? :twisted:
...50/50? 8)
Ana Rita Serra
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 20
Registado: domingo out 25, 2009 4:40 pm

Mensagempor Ana Rita Serra » quinta out 21, 2010 1:19 pm

" não se pode sequer fazer um part-time noutro sitio para ganhar dinheiro..."

Colega,

Supostamente não podemos fazer um part-time quando estamos a fazer um estágio profissional pago . Uma vez que a nossa estimada Ordem muito gosta dos estágios não remunerados, então poderemos exercer outras funções ao mesmo tempo que o estágio decorre. Porque não estamos a ser pagos para estagiar.... Logo, não há nada que nos proiba de trabalhar.
delirium_Cordia
Membro Iniciante
Membro Iniciante
Mensagens: 24
Registado: quarta set 02, 2009 1:52 pm

Mensagempor delirium_Cordia » quinta out 21, 2010 1:25 pm

É frustrante, é revoltante.. Dá vontade de fugir deste país.. ou então, realmente, ter outra profissão.. Ficamos reduzidos a zero.. Então e os recém licenciados quando poderão ter condições para se auto-sustentarem? "Papás, pagaram-me um curso de 5 anos.. Agora preciso de vos tirar mais 180+80+80! Ah, e também os 8€ por mês, sim? Já agora fico em casa convosco até aos 35 anos, no mínimo!"

Com que perspectiva pode olhar-se para o futuro? Vou tentar rir para não chorar.. :lol:

Uma manifestção ou uma revolta junto da Ordem poderia ser boa ideia. Comer e calar é que não!

Foi só um desabafo..
PSC
Membro Habitual**
Membro Habitual**
Mensagens: 216
Registado: domingo set 06, 2009 9:22 pm

Mensagempor PSC » quinta out 21, 2010 1:28 pm

Em principio, tb faço a mesma interpretação q a colega Ana Rita Serra...

É subtilmente ainda uma "vantagem"... como não é pago podes limpar escadas nos intervalos p poderes ter um sustento económico (e entenda-se q nao tenho problemas no que concerne seja a limpar escadas, servir às mesas, etc., trabalho honesto nao tem nada de mal).
Só questiono a exequibilidade prática disto.
E mais, a imagem que se transmite da classe é efectivamente a melhor? não sei, a mim nao me parece... mas isto agora ja sao apenas duvidas que só o tempo trará respostas.


Colega precedente 35?.... e quem ja os tem?... :twisted:
Última edição por PSC em quinta out 21, 2010 1:30 pm, editado 1 vez no total.
Ana Rita Serra
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 20
Registado: domingo out 25, 2009 4:40 pm

Mensagempor Ana Rita Serra » quinta out 21, 2010 1:28 pm

delirium_Cordia Escreveu:É frustrante, é revoltante.. Dá vontade de fugir deste país.. ou então, realmente, ter outra profissão.. Ficamos reduzidos a zero.. Então e os recém licenciados quando poderão ter condições para se auto-sustentarem? "Papás, pagaram-me um curso de 5 anos.. Agora preciso de vos tirar mais 180+80+80! Ah, e também os 8€ por mês, sim? Já agora fico em casa convosco até aos 35 anos, no mínimo!"

Com que perspectiva pode olhar-se para o futuro? Vou tentar rir para não chorar.. :lol:

Uma manifestção ou uma revolta junto da Ordem poderia ser boa ideia. Comer e calar é que não!

Foi só um desabafo..


Estou totalmente de acordo Colega. Eu vou se se organizar alguma manifestação.
pi.r
Membro Habitual*
Membro Habitual*
Mensagens: 113
Registado: quarta jan 07, 2009 10:45 am

Mensagempor pi.r » quinta out 21, 2010 1:32 pm

PSC

Artigo 11º do Regulamento de Estágios ontem publicado:

Condições de admissão

(...)
" 3- O candidato considera-se inscrito na Ordem na data da aprovação pela Direcção do projecto de estágio profsissional, que deve ocorrer no prazo máximo de 60 dias a contar da sua apresentação."


Não creio que alguém tenha já entregue o projecto de estágio e obtido aprovação para o mesmo, logo, actualmente não há membros estagiários inscritos, apenas efectivos.

É letra de lei e não entendo porque é que as pessoas se recusam a perceber que o que está inscrito na lei é que conta, e não o que desejamos, achamos justo ou nos apetece dizer.

E é porque se recusam a perceber que está escrito na lei, com todas as letras, que ninguém neste país pode exercer ou usar o título com excepção do 6 mil e tal que constaram dos cadernos eleitorais que é possível esta situação manter-se, perpetuar-se e agravar-se.

Porque fossem as pessoas cidadãos responsáveis, conhecedoras dos seus direitos, já teriam reclamado seriamente, nas instâncias competentes.

Calcula-se que 10000 psicólogos tenham sido vergonhosamente desqualificados: apenas 1500 pessoas assinaram a petição que pode, junto da assembleia da república modificar a lei que permite a desqualificação; apenas umas dezenas levarão para os tribunais, nacionais e europeus, uma acção judicial que lhes permita recuperar os seus direitos! Tudo porque acreditaram, durante estes meses, que o Pai Natal disfarçado de Ordem estava a trazer-lhes como presente um estágio remunerado que lhes daria enfim acesso ao emprego!

Mais uma vez: que maravilha.
cule
Membro Iniciante
Membro Iniciante
Mensagens: 31
Registado: sábado mai 21, 2005 3:15 am

Mensagempor cule » quinta out 21, 2010 1:44 pm

Boa tarde colegas,

Sou mais um que partilha a vossa indignação.

Também concordo que temos de fazer alguma coisa. Uma manifestação seria um bom começo. No entanto, já existe um movimento organizado ao qual nos podemos e devemos juntar. Desta forma, podemos concretizar todas as nossas preocupações fazendo algo em concreto.

Convido-os a todos a passarem pelo Blog, para cada um poder tirar as suas ilações.

O endereço é http://www.continuopsicologo.blogspot.com/

Bem hajam
Ana Sofia Oliveira
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 82
Registado: quarta out 25, 2006 5:17 pm
Localização: Aveiro

Mensagempor Ana Sofia Oliveira » quinta out 21, 2010 1:56 pm

Pode ser uma pergunta estúpida mas...estou a trabalhar e o meu contrato acaba em Agosto de 2011. Tenho que abdicar do meu emprego para fazer um estágio profissional?

Voltar para “Regulamentação, Exercício e Identidade Profissional”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 7 visitantes