Membros Estagiários: sabiam que podem ser processados?

A regulação e regulamentação da formação e do exercício da psicologia em Portugal. A acreditação e certificação. A organização da classe profissional. Os direitos e deveres laborais. As organizações representativas. A identidade e a imagem dos Psicólogos.

Moderador: Cristina

SergioG
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 49
Registado: segunda jan 04, 2010 4:41 pm
Localização: Porto

Mensagempor SergioG » segunda abr 12, 2010 9:34 am

Parece-me óbvio, que nada vai ser feito para sarar a fractura que está a dividir de forma inequivoca, a nossa classe.
A questão da desqualificação retroactiva mantém-se, aliás até saiu reforçada.
Nada que n fosse previsivel.
Infelizmente, anda muita gente a pensar que pelo facto de ter dedicado algum do seu tempo a defender a criação da Ordem,( situação que todos nós louvamos ), pode agora mandar "postas de pescada" e desvalorizar as ideias dos outros.
..e com mais de 60% dos psicólogos impedidos de serem membros efectivos, concerteza que plo menos uma lista concorrente sairia desse universo.
Esperemos pela aplicação práctica desta lei e pelo regulamento de estágios.
Estou curioso para saber o q vai acontecer qd mt gente começar a sentir na pele os efeitos de alguns decretos-lei absurdos ( a menos que os estágios sejam remunerados a pelo menos 2 IAS, o q sinceramente duvido mt..)
Raquel Raimundo
Membro Habitual*
Membro Habitual*
Mensagens: 112
Registado: sábado mar 17, 2007 10:27 pm

Mensagempor Raquel Raimundo » segunda abr 12, 2010 10:47 pm

SergioG Escreveu:desvalorizar as ideias dos outros.


Desvalorizar as ideias dos outros? Nada me deixaria mais satisfeita neste Fórum do que poder debater ideias. Começo a tornar-me aliás muito repetitiva, quanto a isso. O que contesto não são ideias é que elas não existam. Por isso é que, inicialmente, nem sequer assumi que o que aqui foi posto fossem programas. Não acho que só alguns é que devam ter direito a ter uma opinião como parece querer fazer parecer. Eu gostava muito que surgissem várias ideias/ opiniões. Além daquelas com que já estamos habituados a ser presenteados neste Fórum que é deitar abaixo as ideias e o trabalho desenvolvido pelos outros.
pi.r
Membro Habitual*
Membro Habitual*
Mensagens: 113
Registado: quarta jan 07, 2009 10:45 am

Mensagempor pi.r » quarta abr 14, 2010 8:22 pm

O feedback só será possível quando todos os psicólogos estiverem na Ordem...dos Psicólogos, para poderem discutir abertamente as questões relativas ... aos psicólogos. Surreal que a questão se coloque. Por isso mesmo sobrepõe-se às outras: fica difícil discutir questões relativas aos psicólogos quando não se é reconhecido como psicólogo.

Lamento, mas não consigo acreditar que só são organizadas as pessoas que fazem parte da lista A.

E preocupa-me muito que os primeiros orgãos eleitos da Ordem o tenham sido apenas com 2389 votos, de 6834 eleitores, depois de 14500 registos.
vectrapc
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 1382
Registado: domingo mai 08, 2005 9:10 pm
Localização: lisboa

Mensagempor vectrapc » quarta abr 14, 2010 8:37 pm

Gostaria eu que saíssem os valores totais de inscritos, para podermos discutir números reais e não os tais 14500 que continuam a ser apenas os que efectuaram registo online e, não todos os que vocês dizem ter capacidade de votação.

Acredito que pessoas que não cumprem os requisitos do regulamento, nomeadamente, ter formação na área, fizeram a sua inscrição na Ordem. Depois, desculpem lá, mas do que vejo nós todos deixarmos para a última tudo o que é importante, muitos deve haver que ainda nem enviaram mais nada. Fácil é colocar as culpas e responsabilidades de um só lado.

E espero que as situações de injustiça sejam clarificadas caso a caso, para que cada um possa perceber o que aconteceu no seu caso específico. E já agora, já se vai conseguindo ligar para a Ordem para quem tem assuntos a resolver.

E já agora também, relativamente ao que consideram que poderiam votar e estiveram presentes nas mesas de voto e não o fizeram podem sempre reclamar visto já estar disponível minuta para tal.
É melhor acender uma vela do que amaldiçoar a escuridão
pi.r
Membro Habitual*
Membro Habitual*
Mensagens: 113
Registado: quarta jan 07, 2009 10:45 am

Mensagempor pi.r » quarta abr 14, 2010 8:56 pm

vectrapc Escreveu:
18.Fevereiro.2010

Até às 00:00 horas de 16 de Fevereiro, a Ordem dos Psicólogos registou mais de 14.500 psicólogos. Este facto permite já concluir pelo sucesso do registo dos psicólogos, podendo já afirmar-se que poucos terão sido aqueles que não tentaram fazê-lo a tempo de participar no primeiro processo eleitoral. A partir de agora caberá aos serviços internos da Ordem proceder às inscrições de modo a fechar os cadernos eleitorais no dia 24 de Fevereiro conforme calendário publicado.


O que quer dizer que caso sejam enviados 14.500 processos, a CTA tem até dia 24 para processar todos e atribuir ou não a categoria de membro efectivo.


vectrapc Escreveu:Gostaria eu que saíssem os valores totais de inscritos, para podermos discutir números reais e não os tais 14500 que continuam a ser apenas os que efectuaram registo online e, não todos os que vocês dizem ter capacidade de votação.


Na sua óptica actual, talvez fosse melhor rever a conclusão que foi retirada sobre o sucesso do registo. É para isso que tenho chamado a atenção: importa reflectir sobre o processo de constituição da OPP e as primeiras eleições da mesma, para que só tenham existido 2389 votos, de 6834 eleitores, depois de 14500 registos. Não estou a fazer atribuição de responsabilidades, apenas a assinalar que é um tema que merece ser pensado porque é preocupante para a credibilidade da classe.
Avatar do Utilizador
vvvieira
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 298
Registado: domingo mar 07, 2010 10:54 pm
Localização: Porto
Contacto:

Mensagempor vvvieira » quarta abr 14, 2010 9:21 pm

vectrapc Escreveu:Acredito que pessoas que não cumprem os requisitos do regulamento, nomeadamente, ter formação na área, fizeram a sua inscrição na Ordem. Depois, desculpem lá, mas do que vejo nós todos deixarmos para a última tudo o que é importante, muitos deve haver que ainda nem enviaram mais nada.


Acredita também que sejam 8.000? Parece-me que devia ler alguns dos posts deste forum. O que mais há é referência a respostas do tipo "falta um documento", sem dizer qual.

vectrapc Escreveu:E já agora, já se vai conseguindo ligar para a Ordem para quem tem assuntos a resolver.


Aleluia. Agora que as eleições já ocorreram, magicamente os assuntos resolvem-se. Pois.

vectrapc Escreveu:E já agora também, relativamente ao que consideram que poderiam votar e estiveram presentes nas mesas de voto e não o fizeram podem sempre reclamar visto já estar disponível minuta para tal.


O descrédito foi tão grande, que nem sequer enviando os boletins para casa se conseguiu maior participação que um terço dos eleitores. Duvido que tenha havido muita gente a depositar confiança no processo e se tenha deslocado às mesas de voto para reclamar o seu direito de voto.

Volto a perguntar: que credibilidade? Que legitimidade?
O futuro está à nossa frente. Cabe-nos fazê-lo melhor.
SCPS
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 4
Registado: quinta mar 11, 2010 6:16 pm

Mensagempor SCPS » segunda abr 26, 2010 5:39 pm

Boa tarde a todos,

Antes de mais, devo dizer que não estou ligada, nem à Lista A/Orgãos sociais da Ordem, nem ao Movimento Contínuo Psicólogo, pelo que apenas venho aqui colocar este post a título pessoal, não me inserindo no debate dicotómico que parece sobressair nos posts anteriores.

Terminei o Mestrado Integrado em setembro, em Psicologia Clínica e da Saúde, numa das sub-especialidades que existem na FPCE-UC.
Uma centena de candidaturas espontâneas e dezenas de respostas a ofertas de emprego depois, surgiu a oportunidade de fazer um estágio profissional numa IPSS, exactamente na minha àrea de especialização académica.
Qual não é o meu espanto quando, ao consultar a legislação, reparo que a minha candidatura a estágio profissional pode não ser aprovada porque o IEFP não financia estágios requeridos para o exercício de determinadas profissões (no âmbito de ordens), e me mencionam que os estágios no requeridos pela OPP, não serão remunerados?

É obvio que no programa na lista A, recentemente eleita, consta a criação de uma bolsa de estágio, mas será realmente criada? Todos os psicólogos que terão que se submeter ao estágio "profissional" da ordem terão acesso a esta bolsa?

Concordo com a existência de prática supervisionada, mas não acredito que a mera apresentação de declarações de IRS ou de declarações das finanças sobre o ínicio de actividade que comprovem experiência profissional superior a 18 meses (necessárias para a passagem a membro efectivo) comprovem que, nesses casos, essas pessoas estão melhor qualificadas do que eu para exercer Psicologia.

Enfim, por estas e por tantas outras questões já aqui levantadas, e aproveitando a visita de eventuais membros da Ordem a este fórum, aproveito para aconselhar que se preocupem mais com a situação dos restantes profissionais da vossa classe, que estão, na tão complicada conjuntura económica actual (ainda por cima, quando consideramos a nossa formação académica), em ínicio de carreira...E que promovam um debate saudável e menos "autoritário" em relação a estes temas tão delicados, porque é deste e da aceitação da diversidade de pensamentos e opiniões, que surge o consenso, a união...que nós tanto precisamos, e que a Ordem deveria promover.

Porque embora não pareça, nós, membros-estagiários, somos pessoas "terrenas", com projectos pessoais e contas para pagar...
SergioG
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 49
Registado: segunda jan 04, 2010 4:41 pm
Localização: Porto

Mensagempor SergioG » terça abr 27, 2010 9:57 am

Colega SCPS,

Concordo com tudo o q disse, aliás, já tive oportunidade de perguntar a colegas ligados directa ou indirectamente á Ordem, se acham justos alguns dos decretos-lei e se já pensaram nas implicações que eles terão para quem não preenche os requisitos para ser membro efectivo da Ordem.
Perguntei o que pensavam daqueles casos de Psicólogos que já estao a trabalhar, mas que legalmente, segundo os decretos-lei que regem o acesso á Ordem, não podem exercer.
Perguntei se iam ser eles a pagar as contas de quem iria ser despedido (ou desqualificado para estagiário ) e se os estágios iriam ser remunerados. Ninguém sabe.
Sejamos realistas..quem é q acredita que vai haver uns 8000 estágios, remunerados a plo menos 2 IAS? E supervisores, estrutura, legislação e tudo o resto?

Não me parece que este ponto ( que para mim e para a maioria dos colegas é fundamental ) tenha tido o destaque que merece, na ordem de trabalhos da C.I.
E que dizer do facto do regulamento de estágios só estar delineado para Outubro, 6 meses depois da Criação da Ordem?

Não tirando mérito a quem muito lutou pela criação da Ordem, na minha opinião, este processo foi muito atabalhoado e deveria ter sido alvo de um debate generalizado no seio da nossa classe, até para salvaguardar os direitos de todos, o que claramente não aconteceu.

Esperemos, que neste caso, a candeia que vai á frente, ilumine duas vezes...mas muito terá que mudar
SCPS
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 4
Registado: quinta mar 11, 2010 6:16 pm

Mensagempor SCPS » terça abr 27, 2010 2:12 pm

O que me preocupa seriamente, para além deste vazio legal em que neste momento nos encontramos, é a incerteza em relação ao futuro...Sim, porque me confirmaram que os estágios não iriam ser remunerados, ao contrário do que acontece com os do IEFP (nem tal é possível por parte do IEFP). Não me parece que as empresas, ou as instituições com fins lucrativos (ou não) estejam dispostas a inserir nos seus quadros, de um momento para o outro, os milhares (?) de membros-estagiários que necessitam de fazer o estágio para aceder à profissão, concordando em lhes atribuir, no mínimo, um subsídio para as suas despesas mais elementares.
Claro que estas empresas e instituições acordarão em acolher os estagiários sem qq custo, como aliás, já é prática corrente actualmente, com o voluntariado. O me indigna é que, neste momento, se esteja a premiar e a "forçar" o voluntariado, tantas vezes criticado pela APOP e considerado responsável pela despromoção social da nossa classe.
Parece-me que, no limite, teremos apenas direito a uma bolsa de estágio, e mesmo assim, custa-me acreditar que haja financiamento para todos os membros-estagiários.

Concordo plenamente csg, SergioG, quem questiona, não está a colocar em causa o trabalho daqueles que mais contribuíram para que a Ordem fosse finalmente instituída (e eu sempre defendi a criação deste organismo, para que acabasse com a palhaçada que predomina no exercício da Psicologia) nem está apenas no ataque, apenas, quer, enquanto cidadão e profissional, ter acesso a um esclarecimento, e participar activamente na construção de uma associação que regule a nossa profissão de forma justa e harmoniosa.

Perdoem-me a ingenuidade, ou a falta dela, mas não me parece que a obrigatoriedade de um estágio "profissional" não remunerado (pelo menos, por parte das instituições acolhedoras) vá dignificar o papel dos psicólogos na sociedade...bem pelo contrário, vai, sim, agravar a sua despromoção e a falta de reconhecimento social, já que vai contribuir para que o sistema continue "corrompido", como já acontece com o voluntariado.

Ou julgam que as instituições, dispondo, todos os anos, da mão de obra de centenas de psicólogos, académicamente qualificados como tal, vão continuar a contratar activamente estes profissionais? Acredito que contratem um ou outro membro-efectivo da Ordem, mas apenas para conseguirem ter acesso aos membros-estagiários...

Para terminar, esta proposta de estágio profissional, se bem que congruente com o diploma europeu de psicologia parece-me totalmente desfasada da realidade portuguesa...onde predomina a "chico-esperteza".

Welcome to the real world...
SergioG
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 49
Registado: segunda jan 04, 2010 4:41 pm
Localização: Porto

Mensagempor SergioG » terça abr 27, 2010 3:32 pm

Cara Raquel,

Não percebo onde quer chegar..
Já tive oportunidade de manifestar as minhas ideias, de as debater e de ler muitas propostas feitas por outros colegas aqui do Fórum.
Como é óbvio, não irei estar a repetir-me sempre que possa, até porque essas mensagens encontram-se no histórico do Fórum.

Não nos culpe da sua atenção selectiva e da incapacidade manifesta de olhar para a problemática que nos afecta de forma totalmente enviesada.
Na minha opinião, deveria ter uma visão mais ampla ( e correcta), na abordagem que faz ás dúvidas suscitadas por muitos colegas.
Não se esqueça que tem uma posição institucional a manter...faça-he justiça, até para credibilizar a Ordem que tanto preza.
PSC
Membro Habitual**
Membro Habitual**
Mensagens: 216
Registado: domingo set 06, 2009 9:22 pm

Mensagempor PSC » terça abr 27, 2010 9:28 pm

Parece-me que falta por aqui um post ou n entendo o post anterior ao meu...

Bem, passando à frente.
Alguém me esclareça essa parte dos estágios do IEFP não darem para psicólogos agora?
É que estou trabalhando, mas como anda isto do efectivo-estagiário, estava pensando terminar o contrato e em vez de renovar fazer um estágio pelo IEFP (q ainda n fiz e sempre tem a dita supervisao garantida e assinada no papel p n haver dúvidas). Tenho propostas de 2 entidades nesse sentido.

Mas essa agora do IEFP se cortar... :shock:
Blackberry
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 237
Registado: terça nov 27, 2007 12:41 pm

Mensagempor Blackberry » quarta abr 28, 2010 8:59 am

PSC Escreveu:Alguém me esclareça essa parte dos estágios do IEFP não darem para psicólogos agora?
É que estou trabalhando, mas como anda isto do efectivo-estagiário, estava pensando terminar o contrato e em vez de renovar fazer um estágio pelo IEFP (q ainda n fiz e sempre tem a dita supervisao garantida e assinada no papel p n haver dúvidas). Tenho propostas de 2 entidades nesse sentido.

Mas essa agora do IEFP se cortar... :shock:


Bem se agora dá ou não dá não sei responder, mas em 2007 fiz o estágio profissional pelo IEFP e atribuiram-me uma Assistente Social como supervisora... Desta forma, penso que os estágios que a Ordem vão "promover" serão melhor organizados, pelo menos no que diz respeito à supervisão...
PSC
Membro Habitual**
Membro Habitual**
Mensagens: 216
Registado: domingo set 06, 2009 9:22 pm

Mensagempor PSC » quarta abr 28, 2010 1:04 pm

Blackberry Escreveu:Bem se agora dá ou não dá não sei responder, mas em 2007 fiz o estágio profissional pelo IEFP e atribuiram-me uma Assistente Social como supervisora... Desta forma, penso que os estágios que a Ordem vão "promover" serão melhor organizados, pelo menos no que diz respeito à supervisão...


Mas quando serão organizados os estágios da ordem?
Haverá estágios para todos?
Eu não me importava! nada. Mas... como? quando? onde? (se calhar até pode ser na mesma instituição porque só mudam os moldes ou o tipo de contrato de estágio)
Só que o tempo não pára. Não penso ir viver para a rua ou ficar sem luz ou água à espera do estágio da ordem. Isso não me faz sentido!

É que após algumas dificuldades iniciais, agora ja estou no mercado de trabalho, mas entretanto chegou a "(des) ordem". 8)
Não me "incomoda" em vez de renovar contrato abdicar um pouco. Por muito que me desagrade não continuar o projecto onde estou, não só por mim, mas porque vou deixar um trabalho a meio e para os outros envolvidos no projecto vai ser pior assim.
Mas então iria fazer um estágio IEFP porque estou no limite para o fazer.
Não posso dar-me a esses luxos de "esperar".
Mais, o estágio que tenho em vista é pelo IEFP, mas a entidade com na qual o iria realizar tem psic. que seria a supervisora.
Não fui ao IEFP pedir estágio. Uma entidade que conheço bem e contactei no passado, veio agora convidar-me à realização do estágio profissional via IEFP.
SCPS
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 4
Registado: quinta mar 11, 2010 6:16 pm

Mensagempor SCPS » quarta abr 28, 2010 1:54 pm

PSC Escreveu: Alguém me esclareça essa parte dos estágios do IEFP não darem para psicólogos agora?


Não é que os estágios do IEFP não dêem para psicólogos, simplesmente está no regulamento Programa de Estágios Pofissionais do IEFP que, e passo a citar: "Não são abrangidos os estágios que tenham como objectivo a aquisição de uma habilitação profissional requerida para o exercício de determinada profissão (estágios no âmbito de ordens ou
associações profissionais), nem os estágios curriculares de quaisquer cursos."
.

Ora, nós, enquanto membros-estagiários, precisamos de um estágio para sermos efectivamente psicólogos. Daí a minha dúvida...

Espero que aceitem, porque já foi apresentada a minha candidatura, mas só vos queria alertar para este problema, com o qual me confrontei quando li o regulamento supracitado.
Avatar do Utilizador
Liliana Costa
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 627
Registado: terça fev 01, 2005 2:14 pm
Localização: Amarante,Porto
Contacto:

Mensagempor Liliana Costa » quinta set 23, 2010 8:10 pm

Alguém tem mais novidades acerca desta situação? vejo cada vez mais a pedirem cedula profissional para concursos a emprego e a ordem continua sem dar resposta à situação da maioria dos psicólogos....Que injustiça tamanha retirarem direitos a quem já os tinha adquirido.....

Voltar para “Regulamentação, Exercício e Identidade Profissional”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes