A Ordem e os resultados do PEPAC

A regulação e regulamentação da formação e do exercício da psicologia em Portugal. A acreditação e certificação. A organização da classe profissional. Os direitos e deveres laborais. As organizações representativas. A identidade e a imagem dos Psicólogos.

Moderador: Cristina

SCPS
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 4
Registado: quinta mar 11, 2010 6:16 pm

A Ordem e os resultados do PEPAC

Mensagempor SCPS » segunda abr 26, 2010 4:54 pm

Boa tarde,

Gostaria apenas de abrir um espaço de debate sobre a "acção" da ordem...
Uma vez que os escandalosos resultados do PEPAC já dão que falar noutros tópicos deste fórum, e que, a título individual, foram enviados mails à comunicação social a divulgar as injustiças que se verificaram, porque é que até agora ainda não houve qualquer reacção por parte da Ordem a estes resultados?

Considerando que, sua Exª, o Sr. Bastonário, já tomou posse, qual a razão desta passividade na defesa dos interesses dos psicólogos portugueses?

Não seria esta uma boa altura para dar visibilidade à Ordem? Ou a eleição dos orgãos sociais tratou-se apenas de uma formalidade, e ainda teremos que esperar uns eternos meses até começarmos a ver o resultado do nosso investimento inicial de 180 euros e da fé que depositamos neste associação?
:?
Avatar do Utilizador
Neobest
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 304
Registado: sexta set 26, 2008 4:01 pm
Localização: Earth
Contacto:

Re: A Ordem e os resultados do PEPAC

Mensagempor Neobest » terça abr 27, 2010 6:14 pm

SCPS Escreveu:Boa tarde,

Gostaria apenas de abrir um espaço de debate sobre a "acção" da ordem...
Uma vez que os escandalosos resultados do PEPAC já dão que falar noutros tópicos deste fórum, e que, a título individual, foram enviados mails à comunicação social a divulgar as injustiças que se verificaram, porque é que até agora ainda não houve qualquer reacção por parte da Ordem a estes resultados?

Considerando que, sua Exª, o Sr. Bastonário, já tomou posse, qual a razão desta passividade na defesa dos interesses dos psicólogos portugueses?

Não seria esta uma boa altura para dar visibilidade à Ordem? Ou a eleição dos orgãos sociais tratou-se apenas de uma formalidade, e ainda teremos que esperar uns eternos meses até começarmos a ver o resultado do nosso investimento inicial de 180 euros e da fé que depositamos neste associação?
:?


Não deve ser prioridade :lol: :lol: :lol: :lol:
Life isn´t about finding yourself...Life is about Creating yourself...
loptiago
Membro Regular
Membro Regular
Mensagens: 91
Registado: domingo fev 24, 2008 2:08 pm

Re: A Ordem e os resultados do PEPAC

Mensagempor loptiago » quarta abr 28, 2010 9:52 pm

SCPS Escreveu:Boa tarde,

Gostaria apenas de abrir um espaço de debate sobre a "acção" da ordem...
Uma vez que os escandalosos resultados do PEPAC já dão que falar noutros tópicos deste fórum, e que, a título individual, foram enviados mails à comunicação social a divulgar as injustiças que se verificaram, porque é que até agora ainda não houve qualquer reacção por parte da Ordem a estes resultados?

Considerando que, sua Exª, o Sr. Bastonário, já tomou posse, qual a razão desta passividade na defesa dos interesses dos psicólogos portugueses?

Não seria esta uma boa altura para dar visibilidade à Ordem? Ou a eleição dos orgãos sociais tratou-se apenas de uma formalidade, e ainda teremos que esperar uns eternos meses até começarmos a ver o resultado do nosso investimento inicial de 180 euros e da fé que depositamos neste associação?
:?


Concerteza a ordem irá fazer algo quanto a isso. Recordo que o exmo. sr. bastonário tomou posse dia 16 deabril e os restantes elementos ainda nem posse tomaram, podemos esperar mais um pouco certo?
cmp
ana rita leal
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 15
Registado: domingo jul 19, 2009 12:13 am

Mensagempor ana rita leal » quinta abr 29, 2010 4:01 pm

E até lá fazemos o que? Esperamos que um PSICOPEDAGOGO ou um ACONSELHANTE/CONSELHEIRO/ACONSELHADOR (o que quer que seja) PSICOSSOCIAL ocupe um dos lugares que explicitamente se destina a PSICÓLOGOS? Parece-lhe que isto tem a ver com prioridades da ordem? Neste momento este é o campo de eleição para a ordem se acreditar junto dos Psicólogos, não lhe parece?
asilvestre
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 398
Registado: quinta jun 28, 2007 4:15 pm
Localização: Distrito Viseu

Mensagempor asilvestre » quinta abr 29, 2010 10:22 pm

Calma colegas, não vamos colocar os "carros à frente dos bois"!!

A ordem ainda nem sabe ao certo quem é que reconhece como psicólogo ou não quanto mais!!!

Deixem que a ordem se estabeleça primeiro, ainda está em fase de arranque.
ana rita leal
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 15
Registado: domingo jul 19, 2009 12:13 am

Mensagempor ana rita leal » sexta abr 30, 2010 8:53 am

Sim, compreendo, mas a tarefa da ordem não pode ser a longo prazo neste caso. Não sei se já reparou mas já à pessoas das ditas licenciaturas que aceitaram estágio. e como é esperado o progresso do Programa vai continuar.

Também a desempenhar funções em Coimbra :) por enquanto
loptiago
Membro Regular
Membro Regular
Mensagens: 91
Registado: domingo fev 24, 2008 2:08 pm

Mensagempor loptiago » sábado mai 01, 2010 11:16 am

ana rita leal Escreveu:E até lá fazemos o que? Esperamos que um PSICOPEDAGOGO ou um ACONSELHANTE/CONSELHEIRO/ACONSELHADOR (o que quer que seja) PSICOSSOCIAL ocupe um dos lugares que explicitamente se destina a PSICÓLOGOS? Parece-lhe que isto tem a ver com prioridades da ordem? Neste momento este é o campo de eleição para a ordem se acreditar junto dos Psicólogos, não lhe parece?


Cara colega Ana Rita Leal, a situação que coloca, como é óbvio, é uma das prioridades da ordem. Relembro que esse tipo de situação existe e continuará a existir (tal como a fuga ao fisco). Como sabe, a OPP é um recém nascido, e como tal, começou agora a gatinhar. Para que comece a dar os primeiros passos (sensivelmente por volta dos 12 meses de idade) necessita de tempo para ir adquerindo competências física e psicológicas para tal.
Acha que um recém nascido consegue comer sozinho, ir à casa de banho, andar ou falar, parece que não! São coisas que vai adquirindo a pouco e pouco.
Onde é que eu quero chegar com esta analogia.
Muitos colegas, especialmente aqui no fórum, consideram que a OPP (recém-nascido) tem que intervir de imediato (já e para ontem) em todas as situações gerais e específicas. Ora, se considerarmos que andamos ainda a discutir a lei base da criação da ordem e o regulamento de estágios (situações gerais), parece-me que outras coisas (também importantes e prioritárias, mas específicas) que se relacionam com o exercício da psicologia e com as condições de trabalho dos psicólogos, serão tratadas a seu tempo.
Reconheço e compreendo o seu sentimento de injustiça e acredite que a OPP irá intervir eficientemente junto dessas situações.
Quanto à minha pessoa, a cerca destas e de outras situações semelhantes, serei implacável e intolerante.
ana rita leal
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 15
Registado: domingo jul 19, 2009 12:13 am

Mensagempor ana rita leal » sábado mai 01, 2010 12:04 pm

ouça, não estou a dirigir-me a si em particular. Presentemente (e com sorte) ainda vou tendo o que fazer na área e, essencialmente, na especialização que escolhi.

A analogia do bebé é bonita, mas desnecessária. Metáforas desse género não apaziguam ânimos e parece-me que neste momento são mal entendidas. Julgo que tem consciência que ao tomar posição quanto a cursos afins, a ordem tem aqui uma óptima oportunidade para se acreditar junto dos que são realmente psicólogos. Neste momento a Ordem pode ser um bebé ou o que lhe queira chamar, mas tem também de responder aos milhares que confiaram na gestão a que se propuseram, logo, analogia por analogia, diria que a ordem é nossa MÃE ou PAI, boa?

Não sei se fala em nome da Ordem ou se lhe conferiram o papel de relações publicas (ou de mediador), mas se for esse o caso, pelo menos um comunicado a ordem deveria emitir a respeito dos conselheiros psicossociais (se é assim que se chamam, não estou a ser irónica, não sei mesmo como se chamam as pessoas que tem esta licenciatura) que já tem estágios aceites (tipo a cumprir o papel de PAI ou MÂE :D ).
j08rebelo
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 306
Registado: quinta jun 08, 2006 7:04 pm

Mensagempor j08rebelo » sábado mai 01, 2010 1:02 pm

loptiago Escreveu:
ana rita leal Escreveu:E até lá fazemos o que? Esperamos que um PSICOPEDAGOGO ou um ACONSELHANTE/CONSELHEIRO/ACONSELHADOR (o que quer que seja) PSICOSSOCIAL ocupe um dos lugares que explicitamente se destina a PSICÓLOGOS? Parece-lhe que isto tem a ver com prioridades da ordem? Neste momento este é o campo de eleição para a ordem se acreditar junto dos Psicólogos, não lhe parece?


Cara colega Ana Rita Leal, a situação que coloca, como é óbvio, é uma das prioridades da ordem. Relembro que esse tipo de situação existe e continuará a existir (tal como a fuga ao fisco). Como sabe, a OPP é um recém nascido, e como tal, começou agora a gatinhar. Para que comece a dar os primeiros passos (sensivelmente por volta dos 12 meses de idade) necessita de tempo para ir adquerindo competências física e psicológicas para tal.
Acha que um recém nascido consegue comer sozinho, ir à casa de banho, andar ou falar, parece que não! São coisas que vai adquirindo a pouco e pouco.
Onde é que eu quero chegar com esta analogia.
Muitos colegas, especialmente aqui no fórum, consideram que a OPP (recém-nascido) tem que intervir de imediato (já e para ontem) em todas as situações gerais e específicas. Ora, se considerarmos que andamos ainda a discutir a lei base da criação da ordem e o regulamento de estágios (situações gerais), parece-me que outras coisas (também importantes e prioritárias, mas específicas) que se relacionam com o exercício da psicologia e com as condições de trabalho dos psicólogos, serão tratadas a seu tempo.
Reconheço e compreendo o seu sentimento de injustiça e acredite que a OPP irá intervir eficientemente junto dessas situações.
Quanto à minha pessoa, a cerca destas e de outras situações semelhantes, serei implacável e intolerante.


só não se esqueça de cobrar quotas quando começar de facto a intervir, não vá andarmos a alimentar mais uma dúzia de bocas para nada.
loptiago
Membro Regular
Membro Regular
Mensagens: 91
Registado: domingo fev 24, 2008 2:08 pm

Mensagempor loptiago » sábado mai 01, 2010 2:14 pm

ana rita leal Escreveu:ouça, não estou a dirigir-me a si em particular. Presentemente (e com sorte) ainda vou tendo o que fazer na área e, essencialmente, na especialização que escolhi.

A analogia do bebé é bonita, mas desnecessária. Metáforas desse género não apaziguam ânimos e parece-me que neste momento são mal entendidas. Julgo que tem consciência que ao tomar posição quanto a cursos afins, a ordem tem aqui uma óptima oportunidade para se acreditar junto dos que são realmente psicólogos. Neste momento a Ordem pode ser um bebé ou o que lhe queira chamar, mas tem também de responder aos milhares que confiaram na gestão a que se propuseram, logo, analogia por analogia, diria que a ordem é nossa MÃE ou PAI, boa?

Não sei se fala em nome da Ordem ou se lhe conferiram o papel de relações publicas (ou de mediador), mas se for esse o caso, pelo menos um comunicado a ordem deveria emitir a respeito dos conselheiros psicossociais (se é assim que se chamam, não estou a ser irónica, não sei mesmo como se chamam as pessoas que tem esta licenciatura) que já tem estágios aceites (tipo a cumprir o papel de PAI ou MÂE :D ).


Cara Ana Rita Leal, de todo querer causar a discórdia. Sou daqueles que não concorda que outros profissionais, que não os psicólogos, façam uso de instrumentos que são exclusivos da psicologia, tais como gestores de recursos humanos, psicopedagogos, assistentes sociais entre outros. Quanto ao mediador/relações públicas, de facto não sou. Mas se consultar http://www.afirmarospsicologos.com/lista/assembleia talvez perceba quais as minhas funções.

Mais informo que desejo que todos os psicólogos de Portugal sejam reconhecidos em qualquer instituição ou organismo. Primo pelo rigor da nossa profissão e pela valorização do nosso trabalho. Acho que temos qualidade e mérito para ser bem tratados e não desprezados ou menosprezados da forma que tenho visto e sentido.
ana rita leal
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 15
Registado: domingo jul 19, 2009 12:13 am

Mensagempor ana rita leal » sábado mai 01, 2010 6:15 pm

:D Desejo a si e a todos os representantes (alguns dos quais foram já meus professores, quem respeito muito e com quem tenho a sorte de continuar a trabalhar) o melhor trabalho possível (como é obvio), contudo não posso deixar de discordar da ideia da ordem como recém-nascido, afinal é o órgão do qual todos esperam, neste momento, respostas. Mas são apenas opiniões!
loptiago
Membro Regular
Membro Regular
Mensagens: 91
Registado: domingo fev 24, 2008 2:08 pm

Mensagempor loptiago » sábado mai 01, 2010 6:39 pm

ana rita leal Escreveu::D Desejo a si e a todos os representantes (alguns dos quais foram já meus professores, quem respeito muito e com quem tenho a sorte de continuar a trabalhar) o melhor trabalho possível (como é obvio), contudo não posso deixar de discordar da ideia da ordem como recém-nascido, afinal é o órgão do qual todos esperam, neste momento, respostas. Mas são apenas opiniões!


Obrigado. Espero, convictamente, que a OPP se torne mãe bem depressa.
Cmp
ana rita leal
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 15
Registado: domingo jul 19, 2009 12:13 am

Mensagempor ana rita leal » sábado mai 01, 2010 7:06 pm

Subscrevo, lembrando apenas que o programa dificilmente vai parar, pelo que a idade adulta da ordem (mantendo as analogias que me parecem sempre baratas de mais e escusadas), neste ponto, não poderá ser a longo prazo, visto que pelo menos já está decidido que PSICÓLOGOS = PSICÓLOGOS mesmo!!

isso já é uma certeza, o que implica que existirão algumas limpezas a fazer em alguns dos lugares cimeiros deste PEPAC (a bem das edições que se seguirão e da credibilidade das instituições que acolhem estes estágios, das faculdades que formam PSICÓLOGOS e do trabalho dos psicólogos).
Renata Serra
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 105
Registado: terça abr 04, 2006 9:09 pm
Localização: Porto

Mensagempor Renata Serra » terça mai 18, 2010 10:01 am

Como é que licenciada em Aconselhamento Psicossocial, quando o requisito é licenciatura em Psicologia, é aceite para estágio na ARS Norte, e passa á frente de centenas de psicólogos que preenchem os requisitos???

A ordem não se vai manifestar nisto?

Vamos colaborar com mais esta palhaçada do governo?
loptiago
Membro Regular
Membro Regular
Mensagens: 91
Registado: domingo fev 24, 2008 2:08 pm

Mensagempor loptiago » terça mai 18, 2010 10:26 am

Renata Serra Escreveu:Como é que licenciada em Aconselhamento Psicossocial, quando o requisito é licenciatura em Psicologia, é aceite para estágio na ARS Norte, e passa á frente de centenas de psicólogos que preenchem os requisitos???

A ordem não se vai manifestar nisto?

Vamos colaborar com mais esta palhaçada do governo?


Cara colega
Parece-me que a Ordem irá fazer alguma coisa sim senhora, porém tem que tomar conhecimento das coisas/situações anómalas. Compreenda que fica complicado a Ordem criar uma PIEP (polícia de investigação no exercício da psicologia, brincadeirinha!!!). Por isso, é fundamentar a participação de todos os membros em denunciarem tais situações.
Cmp
Renata Serra
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 105
Registado: terça abr 04, 2006 9:09 pm
Localização: Porto

Mensagempor Renata Serra » terça mai 18, 2010 11:10 am

Basta filtrar por exemplo o estágio na ARS Norte e ver quem ficou em primeiro ou segundo e vemos lá o famoso Aconselhamento Psicossocial.

Não será assim muito difícil.
loptiago
Membro Regular
Membro Regular
Mensagens: 91
Registado: domingo fev 24, 2008 2:08 pm

Mensagempor loptiago » quarta mai 19, 2010 3:58 pm

Renata Serra Escreveu:Basta filtrar por exemplo o estágio na ARS Norte e ver quem ficou em primeiro ou segundo e vemos lá o famoso Aconselhamento Psicossocial.

Não será assim muito difícil.


Cara colega,
Obviamente que não é difícil, depois de alertados é muito mais fácil estarmos atentos. Continuo a dizer que a Ordem não terá, com certeza, um policiamento, quanto muito investigação.
SergioG
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 49
Registado: segunda jan 04, 2010 4:41 pm
Localização: Porto

Mensagempor SergioG » sexta mai 21, 2010 10:33 am

Pois...é pena que a Ordem n esteja interessada em corrigir estas situações absolutamente inqualificáveis em tempo útil..como se fosse muito complicado marcar uma conferencia de imprensa e redigir notas de imprensa para mandar para os Órgão de comunicação social..

bastava canalizar metade dos que cá vem fazer propaganda tendenciosa para que esta situação tivesse mais impacto, mas a Ordem tem outras prioridades...é pena.
pi.r
Membro Habitual*
Membro Habitual*
Mensagens: 113
Registado: quarta jan 07, 2009 10:45 am

Mensagempor pi.r » sexta mai 21, 2010 3:04 pm

Não era uma das grandes prioridades da Ordem zelar para que apenas os psicólogos pudessem praticar psicologia?

Não estou a perceber muito bem como é que o preenchimento de vagas de psicologia por profissionais de outras áreas num concurso público não é um assunto da maior relevância e urgência para a Ordem.
psiana
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 765
Registado: quarta set 13, 2006 11:47 am
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor psiana » sexta mai 21, 2010 8:10 pm

Na realidade eu ainda não ouvi nem li nada relativamente à intervenção da Ordem no caso dos estágios da função pública. No entanto, isso não quer significar que não esteja, de facto, a ser feita alguma coisa... não creio de todo que a Ordem não se pronuncie num assunto desta gravidade. Pensoq ue é importante darmos credibilidade à única Ordem que temos, boa ou má, é aquela que existe e pela qual esperamos 30 anos!

Voltar para “Regulamentação, Exercício e Identidade Profissional”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 4 visitantes