Síndrome de Asperger

Espaço dedicado ao público em geral: aqui poderá apresentar as suas questões e dúvidas, e contar com o apoio dos utilizadores deste fórum. IMPORTANTE: leia as Regras de Utilização antes de participar
Regras do Fórum
-----------
O Psicologia.pt não é responsável pelas intervenções dos vários participantes neste Fórum, sendo o teor desses conteúdos, bem como a utilização que se faça dos mesmos, da exclusiva e total responsabilidade de cada utilizador.
Com o objectivo de permitir o total anonimato, o fórum "Pergunte ao Psicólogo" é o único onde é possível a publicação de tópicos por utilizadores não registados.
Ao mesmo tempo, e como deve ser do entendimento de todos, o carácter "anónimo" dos fóruns faz com que este espaço não ofereça condições para interações que se desenvolvam para além da mera "troca de opiniões".
É expressamente proibida neste fórum a divulgação de serviços de psicologia bem como de quaisquer contactos de psicólogos (nomes, nºs de telefone, moradas e outros contactos).
O Psicologia.pt não se responsabiliza pelo rigor técnico e científico, idoneidade e respeito pelos princípios éticos e deontológicos de toda e qualquer participação.
CAIOBESSA
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 1
Registado: sexta out 07, 2016 6:25 pm

Síndrome de Asperger

Mensagempor CAIOBESSA » segunda out 10, 2016 1:40 pm

Bom dia.
Após pesquisar bastante sobre o assunto, e também procurar ajuda profissional para meu filho desde os 3 anos (hoje com 7 anos) que é portador de Espectro de Autismo, aprendi que a questão da hereditariedade influencia bastante. Como tenho ouvido muito que meu filho é minha cópia de quando criança porém mais sociável, efetuei alguns testes e conversa com a psicóloga, constatamos que tenho a Síndrome de Asperger, o que foi muito esclarecedor sobre muitos fatos acontecidos comigo na infância, adolescência, juventude e agora adulto, meu modo de enxergar as coisas, minha opiniões e minha dificuldade de demonstrar afeto com as pessoas, principalmente as mais próximas, não me lembro se alguma vez na vida dei um abraço em meu finado pai, e em minha mãe sempre em situações meio que coagido e muito sem jeito. Hoje sou casado e tenho dois filhos e minha esposa sempre me cobra mais atenção, eu amo minha família mas é como se tivesse um bloqueio principalmente quando cobrado. A alguns anos, perdi um relacionamento com uma pessoa que eu amava muito, era a pessoa mais importante que tive, nunca tinha amado tanto uma namorada com antes, era a única que eu conseguia olhar nos olhos e até falar o que sentia mas, devido a não compreender muito a subjetividade feminina, depois de uma discussão, houve o fim e não procurei mais contato (sinto até hoje), depois de algum tempo, fiquei sabendo que era um tipo de pressão que a mesma tinha feito para apressar minha mudança pois ela tinha mudado para outro Estado (MG-SP) eu tinha faculdade, trabalho e muitas questões antes de ir. Minha atual esposa me ajudou muito no início, a conheci um ano depois e decidi refazer a vida, tenho uma família linda, mas há algumas cobranças por atenção, sempre achei que era exagero. Alguns dias descobri sobre a síndrome e, apesar de esclarecer muito, deixou-me com muitas dúvidas, não sou de desabafar com ninguém e me sinto melhor escrevendo, peço a ajuda a respeito de alguma terapia ou dica de algum livro ou artigo que possa auxiliar a tentar entender e trabalhar minhas dificuldades e auxiliar meu filho em seu desenvolvimento.
Desculpem pelo desabafo.

Voltar para “Pergunte ao Psicólogo”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 6 visitantes