Desabafos: 28 anos de uma vida deficiente...

Espaço dedicado ao público em geral: aqui poderá apresentar as suas questões e dúvidas, e contar com o apoio dos utilizadores deste fórum. IMPORTANTE: leia as Regras de Utilização antes de participar
Regras do Fórum
-----------
O Psicologia.pt não é responsável pelas intervenções dos vários participantes neste Fórum, sendo o teor desses conteúdos, bem como a utilização que se faça dos mesmos, da exclusiva e total responsabilidade de cada utilizador.
Com o objectivo de permitir o total anonimato, o fórum "Pergunte ao Psicólogo" é o único onde é possível a publicação de tópicos por utilizadores não registados.
Ao mesmo tempo, e como deve ser do entendimento de todos, o carácter "anónimo" dos fóruns faz com que este espaço não ofereça condições para interações que se desenvolvam para além da mera "troca de opiniões".
É expressamente proibida neste fórum a divulgação de serviços de psicologia bem como de quaisquer contactos de psicólogos (nomes, nºs de telefone, moradas e outros contactos).
O Psicologia.pt não se responsabiliza pelo rigor técnico e científico, idoneidade e respeito pelos princípios éticos e deontológicos de toda e qualquer participação.
Urostomizado
Membro Iniciante
Membro Iniciante
Mensagens: 34
Registado: sexta nov 16, 2007 4:09 pm
Localização: Setúbal, Portugal
Contacto:

Mensagempor Urostomizado » quinta out 22, 2009 9:40 pm

Sinto-me cada vez mais a afundar. Estou vazio de sentimentos, vazio de sonhos, vazio de esperanças, vazio de objectivos. Sinto uma raiva enorme de tudo e de todos. Não tenho vontade para nada, não tenho vontade para trabalhar, não tenho vontade para conviver socialmente, não tenho vontade sequer para fazer uma simples compra. Tudo me parece tão inutil, tão desprovido de sentido. Tudo o que faço acaba sempre por dar errado, mesmo quando seria praticamente impossivel que tal acontecesse. Estou farto das pessoas à minha volta, estou farto de ver pessoas que têm oportunidade para fazer tudo e nada fazem, enquanto que eu gostaria de ter essa oportunidade e não a posso ter. Estou cansado. Cansado de me deitar todas as noites e pensar em tudo o que perdi, em tudo o que não posso ter nunca mais. Estou cansado de acordar todos os dias em sobressalto. Estou cansado de tentar viver neste mundo.
FerreiraNuno
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 12
Registado: quarta abr 09, 2008 9:39 pm
Localização: Aveiro
Contacto:

Mensagempor FerreiraNuno » quinta out 22, 2009 10:02 pm

Urostomizado Escreveu:Sinto-me cada vez mais a afundar. Estou vazio de sentimentos, vazio de sonhos, vazio de esperanças, vazio de objectivos. Sinto uma raiva enorme de tudo e de todos. Não tenho vontade para nada, não tenho vontade para trabalhar, não tenho vontade para conviver socialmente, não tenho vontade sequer para fazer uma simples compra. Tudo me parece tão inutil, tão desprovido de sentido. Tudo o que faço acaba sempre por dar errado, mesmo quando seria praticamente impossivel que tal acontecesse. Estou farto das pessoas à minha volta, estou farto de ver pessoas que têm oportunidade para fazer tudo e nada fazem, enquanto que eu gostaria de ter essa oportunidade e não a posso ter. Estou cansado. Cansado de me deitar todas as noites e pensar em tudo o que perdi, em tudo o que não posso ter nunca mais. Estou cansado de acordar todos os dias em sobressalto. Estou cansado de tentar viver neste mundo.


A situação que enfrenta, é o tipo de situação que questiona-mos ser possivel de existir. Como pode, uma vida ser tão cruel, como pode uma vida ser tão ingrata? Todas as nossas acções, todas as mais belas e grandiosas decisões por nós tomadas, todas as nossas passadas vivencias que recordamos com um sorriso na cara. Será, que todas estas coisas boas, aquilo que pelos outros fazemos, porquê, porquê nao existe uma resposta por parte deste mundo, uma resposta que seja digna de todo o nosso esforço. Se tal não acontecer, o esforçarmo-nos para fazer alguém feliz e depois não ser feliz também questionamo-nos, quem somos nós realmente? Será que existo? Se existo como pode tal acontecer-me? Urostomizado, peço desculpa mas vou trata-lo agora na 2ª pessoa do singular. Urostomizado tu existes, e se existem é por alguma razão, para alguma causa. A maior felicidade que algum dia poderemos alcançar nunca chegará à felicidade que é a de existir. Pois a existência ocorre uma vez, e não devemos desperdiça-la. A situação em que te encontras não deve ser vista como a decadência total, a total falta de controlo. Não, acredita, que por tudo aquilo que já passas-te, a tua existência não foi em vão. Já tanto ensinas-te a tanta gente, de já tanta gente foste professor de coragem, bravura e determinação.

Urostomizado, não desistas..

O desistir apenas te mostrarà o quão negro é o dia e a eterna luminosidade da noite..
Marta Soares Dores
Membro Amador
Membro Amador
Mensagens: 44
Registado: quarta out 08, 2008 9:45 pm
Localização: Leiria

Mensagempor Marta Soares Dores » sexta out 23, 2009 3:34 pm

:shock: Estou estupefacta...
Até me sinto mal por me preocupar com os meus "problemas"... que comparados com isto são completamente insignificantes.
Desculpe o cliché, mas acho que o Urostomizado é uma força da natureza. Sinceramente, acho que a sua função no mundo é a de transmitir coragem aos outros. Não desista, pois acredite que é um exemplo. Apesar de todos condicionalismos, nunca pensou em fazer voluntariado num hospital? É que transmitir a sua história de vida iria certamente dar coragem e força de viver a todos o que o ouvissem, além de lhe poder fazer sentir muito bem consigo próprio, sentir que está a contribuir para uma mudança positiva nos outros.
Não desista nunca, acredite no seu potencial!
werty
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 5
Registado: terça mai 04, 2010 9:11 pm

Mensagempor werty » terça mai 04, 2010 9:31 pm

Marta Soares Dores Escreveu::shock: Estou estupefacta...
Até me sinto mal por me preocupar com os meus "problemas"... que comparados com isto são completamente insignificantes.
Desculpe o cliché, mas acho que o Urostomizado é uma força da natureza. Sinceramente, acho que a sua função no mundo é a de transmitir coragem aos outros. Não desista, pois acredite que é um exemplo. Apesar de todos condicionalismos, nunca pensou em fazer voluntariado num hospital? É que transmitir a sua história de vida iria certamente dar coragem e força de viver a todos o que o ouvissem, além de lhe poder fazer sentir muito bem consigo próprio, sentir que está a contribuir para uma mudança positiva nos outros.
Não desista nunca, acredite no seu potencial!


Também eu... é um herói.

Voltar para “Pergunte ao Psicólogo”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes