+1 caso de creche (peço resposta de 1 profissinal)

Espaço dedicado ao público em geral: aqui poderá apresentar as suas questões e dúvidas, e contar com o apoio dos utilizadores deste fórum. IMPORTANTE: leia as Regras de Utilização antes de participar
Regras do Fórum
-----------
O Psicologia.pt não é responsável pelas intervenções dos vários participantes neste Fórum, sendo o teor desses conteúdos, bem como a utilização que se faça dos mesmos, da exclusiva e total responsabilidade de cada utilizador.
Com o objectivo de permitir o total anonimato, o fórum "Pergunte ao Psicólogo" é o único onde é possível a publicação de tópicos por utilizadores não registados.
Ao mesmo tempo, e como deve ser do entendimento de todos, o carácter "anónimo" dos fóruns faz com que este espaço não ofereça condições para interações que se desenvolvam para além da mera "troca de opiniões".
É expressamente proibida neste fórum a divulgação de serviços de psicologia bem como de quaisquer contactos de psicólogos (nomes, nºs de telefone, moradas e outros contactos).
O Psicologia.pt não se responsabiliza pelo rigor técnico e científico, idoneidade e respeito pelos princípios éticos e deontológicos de toda e qualquer participação.
VP
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 3
Registado: sexta out 21, 2005 2:35 pm

+1 caso de creche (peço resposta de 1 profissinal)

Mensagempor VP » sexta out 21, 2005 3:37 pm

Olá a Todos.
Sinto algum conforto em saber que não sou a única mãe com dúvidas acerca do efeito da creche no meu filho.
Ele tem 2 anos e um mês e entrou para a creche à mês e meio, para a sala dos 2 anos (existindo no entanto meninos já com 3 anos feitos). Para a sala dele foi tb uma prima, com quem tem bastante contacto, o que nos levou a pensar que a adaptação fosse menos difícil. É uma criança reservada, mas muito afectuoso e esteve sempre com as avós até então.

Tal como já pude rever-me ler noutros comentários, tb chorou e tb me custou bastante sair e deixá-lo a chorar, mas convenci-me de que era para o bem dele. Entretanto esteve 1 semana sem comer na creche (só comia em casa). Mas isso foi ultrapassado. Depois adoeceu, tendo que ficar em casa 2 semanas, e a sua adaptação regrediu. Voltou a deixar de comer, mas hoje felizmente já come e por vezes até repete.

Contudo existe um problema que persiste desde o primeiro dia: desde que entra na creche até o irmos buscar, não fala. Não diz 1 única palavra. Apenas o ouvem quando cantam alguma música. De resto a educadora diz que não consegue arrancar-lhe 1 única palavra. E isto tem vindo a preocupar-me, agora ainda mais pois já estamos quase a entrar no 2.º mês. Será esta uma forma de rejeição à creche? Deverei tirá-lo? São dúvidas que não me saiem da cabeça.

Para além disso está diferente em termos de relacionamento. Está muito irrequieto, birrento e não nos obedece...antes pelo contrário, faz tudo ao contrário do que lhe pedimos. Será isto uma forma de manifestar algum tipo de revolta?

Tem tido tb alguns pesadelos de noite.

Gostaria conhecer a opinião de um profissional sobre se estes são sinais preocupantes e devo retirá-lo da creche, ou se me aconselham a esperar + 1 tempo, ou ainda se existe algum tipo de trabalho específico que posso ir desenvolvendo com ele.

Uma última nota. Estou grávida e por isso o meu filho vai ter uma irmã dentro de 4 meses. Contudo, por mais que lhe falemos do assunto a resposta de-le é sempre NÃO. Existe algo que possamos fazer? Tenho medo da rejeiçã, principalmente porque sou filha única e não sei lidar com estas questões de irmãos.

Obrigada pela atenção.
VP
Carlos_Oliveira
Membro Regular
Membro Regular
Mensagens: 95
Registado: quarta jul 13, 2005 9:51 pm

Mensagempor Carlos_Oliveira » sábado out 22, 2005 11:44 am

Bom dia.

Provavelmente a fase que o seu filho poderá estar a passar será uma fase de adaptação a um contexto que lhe é diferente. Estava habituado ao convívio com os avós, pessoas familiares para eles e agora encontra-se com várias crianças, adultos que lhe são estranhos de início, no fundo encontra-se face a um mundo novo. Os choros iniciais e o não comer foram as manifestações iniciais do desconforto que sentira.
Uma vez que serão as pessoas a contactar com ele de perto que melhor compreenderão o seu filho e os seus comportamentos, julgo que a educadora e também os pais terão que estar atentos a essa "revolta" como a caracteriza. tentem aproveitar as actividades como a música, onde ele fala, para ele se expressar, para ele se incluir no grupo e começar a sentir mais segurança.

Questiono se existe algum técnico de Psicologia na instituição?
VP
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 3
Registado: sexta out 21, 2005 2:35 pm

Mensagempor VP » segunda out 24, 2005 9:38 am

Bom Dia.
Desde já o meu obrigado pela sua resposta.É sempre bom "ouvir" uma opinião.
A música já faz parte do quatidiano da creche. Segundo a educadora, todos os dias cantam várias canções.
Relativamente à sua questão, vou confirmar, mas infelizmente julgo que não existe nenhum técnico de psicologia na creche. Contudo, aconselharia a intervenção, já nesta fase, de um técnico?

Mais uma vez obrigada.
VP
chambel
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 4
Registado: sexta out 21, 2005 3:56 pm
Contacto:

Mensagempor chambel » segunda out 24, 2005 2:33 pm

Boa Tarde V.P

Compreendo que toda a situação que descreveu lhe crie grande angústia.
Como tal aconselharia a procurar a ajuda de um técnico da psicologia, o qual será especializada para a melhor ajudar, quer no depiste de situações quer através de uma intervenção psicoterapêutica, caso seja necessário.

Um Abraço

Chambel
juninha
Membro Regular
Membro Regular
Mensagens: 70
Registado: sexta mai 13, 2005 1:03 pm

Mensagempor juninha » segunda out 24, 2005 11:00 pm

Boa noite.
Perante as opiniões dos meus colegas estarem a recair sobre a consulta de um psicólogo, decidi dar a minha. A ideia com que fiquei do seu relato é que para o seu filho estão a ocorrer várias mudanças, não só o infantário como o futuro nascimento de um irmão ou uma irmã. Embora ele ainda seja muito jovem para compreender o que se está a passar (quando lhe fala do futuro bebé ele diz não), já compreende que algo se está a passar fora do vulgar, fora da sua rotina. Acho fantástico que lhe explique o que se está, e o que vai, passar. É natural que ele ofereça resistencia e diga "não". Talvez até esteja a associar a sua ida para o infantário, com a entrada de um novo membro na familia.
Não o leve já a um psicólogo, não me parece que valha a pena (e eu sou psicóloga). Dê tempo ao tempo, continue a explicar a situação e demosntrar o seu amor. Não faça nada antes do nascimento do novo bebé. Veja como ele se adapta a essa nova realidade.
Saudações,
Juninha
VP
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 3
Registado: sexta out 21, 2005 2:35 pm

Mensagempor VP » terça out 25, 2005 2:36 pm

Agradeço a opinião da psicóloga Juninha, que me descandou bastante.
Vou então esperar pela chegada da irmã e até lá, eu e o pai vamos continuar a falar muito com ele e a estar muito atentos.
Dissemos-lhe recentemente que quando a mana nascer, lhe vai trazer uma prenda. Perguntámos-lhe o que queria e depois dissemos-lhe que é exactamente isso que a irmã lhe vai trazer. E desde então que a reacção está a ser melhor. Não sei se foi uma boa estratégia, mas parece estar a resultar!
Obrigada pelas palavras.
VP
untxa
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 12
Registado: quarta set 26, 2007 11:01 pm

Mensagempor untxa » quinta nov 22, 2007 12:14 am

Penso que a estratégia que utilizou em relação ao nascimento da irmã foi positiva. Relativamente ao facto dele não falar na creche, penso que quer a educadora quer os pais devem reagir com naturalidade, sem aumentar a pressão sobre ele de forma a que fale. Quanto maior for a pressão e a expectativa sobre ele para que fale maior será a ansiedade dele o que não será positivo para que ele ultrapasse este momento. De qualquer forma é importante estar atento.
Felicidades! :wink:
Clarissa
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 76
Registado: quarta out 11, 2006 1:05 pm
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor Clarissa » quinta nov 22, 2007 10:49 am

Bom dia VP,

As questões que colocou são mutio pertinentes e acho que muitas das respostas que foram dadas também são de grande ajuda.

A adaptação a creche não é uma situação fácil, existem muitas mudanças e as crianças podem sentir estas mudanças das mais variadas maneiras. Acredito, como disse antes, que todos os comportamentos desenvolvidos pelo seu filho é a forma que ele encontrou para protestar contra essa nova situação, que implica um grande afastamento dos avós, o novo contacto com muitas outras crianças e adultos que não conhece, e a brusca mudança de rotina. Convém termos em atenção que há 2 meses atrás quando ele entrou para a creche, foi também altura em que se começou a falar de uma nova irmãozinha (calculo que nesta altura teria perto de 3 meses de gravidez). Portanto, é possível que na cabecinha dele tenha havido alguma associação entre a chegada de uma irmazinha e o seu afastamento com idas regulares a creche, se assim for, todos os sintomas que desenvolveu (não comer, adoecer, e não falar) estão de acordo com o seu objectivo que é boicotar a creche e a chegada da irmã, como se as duas coisas estivessem unidas.

Muito provavelmente ele está preocupado em perder o seu lugar junto aos pais, assim o vosso papel enquanto pais é assegurar que ele não vai perder seu lugar no carinho, atenção e amor dos pais, assim como devem tentar envolvê-lo nos preparativos da chegada da irmã, como por exemplo, ser possível ele escolher alguns dos objectos para a irmã.

Acredito que a situação está sendo resolvida da melhor maneira possível, as dificuldades têm sido ultrapassadas apesar de persistir o não falar na creche. Quando ele perceber que a creche não surgiu para a afastá-lo dos pais e avós ele acabará por sucumbir aos seus encatos. Neste sentido não acredito que seja uma boa opção tirá-lo da creche, mas interessar-se sobre o que ele faz e aprende enquanto lá está. Também concordo com alguém que disse para não estarem muito ansiosos com esse sintoma (não falar) e tentar não precioná-lo a falar (tanto os pais quanto as educadoras). Com o tempo ele perceberá que a creche não é seu inimigo e começará a agir naturalmente.

Se, entretanto, os comportamentos não diminuirem ou intensificarem talvez seja interessante consultar um profissional, mas acho que antes de levar seu filho a consulta com um psicólogo, optava por irem os pais a uma consulta de aconselhamento onde pudessem discutir estratégias para lidar com as situações que surgirem, e acredito que uma intervenção indirecta (através dos pais) seria suficiente para resolver as situações que por ventura venham a surguir.

Com os melhores cumprimentos,
Clarissa Lobo
AnadeSousa
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 236
Registado: quinta abr 27, 2006 12:58 pm
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor AnadeSousa » quinta nov 22, 2007 9:48 pm

Cara VP,
É normal todas as dúvidas que a assolam, afinal todos nós gostamos de ver os nossos filhos felizes e quando detectamos qualquer tipo de angústia neles, ficamos desarmados, não é verdade?
Pois bem, à semelhança do que os meus colegas aqui disseram, é normal que o seu filho esteja a passar por uma fase de adaptação a um ambiente novo, em que foi incluída uma multiplicidade de variáveis e de estímulos para o pequenino. Ora todos nós, uns mais do que outros, nos sentimos pouco à vontade numa situação ou local em que não conhecemos ninguém ou muito pouca gente, em que a grande maioria das coisas nos são estranhas... As crianças manifestam este sentimento de forma diferente, há crianças que se adaptam facilmente, outras nem tanto. No entanto, inclui o assunto também do nascimento de uma nova irmãzinha, ora isso é novamente uma situação nova para ele.
Também concordo com o que foi dito em relação a esperar para ver como será a reacção do pequenino e só aí, caso se justifique, procurar a ajuda de um técnico especializado.
Com os meus melhores cumprimentos
Ana Sousa - Psicóloga Clínica
http://anasousapsicologa.blogspot.com/

Voltar para “Pergunte ao Psicólogo”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 3 visitantes