Problemas com sogros

Espaço dedicado ao público em geral: aqui poderá apresentar as suas questões e dúvidas, e contar com o apoio dos utilizadores deste fórum. IMPORTANTE: leia as Regras de Utilização antes de participar
Regras do Fórum
-----------
O Psicologia.pt não é responsável pelas intervenções dos vários participantes neste Fórum, sendo o teor desses conteúdos, bem como a utilização que se faça dos mesmos, da exclusiva e total responsabilidade de cada utilizador.
Com o objectivo de permitir o total anonimato, o fórum "Pergunte ao Psicólogo" é o único onde é possível a publicação de tópicos por utilizadores não registados.
Ao mesmo tempo, e como deve ser do entendimento de todos, o carácter "anónimo" dos fóruns faz com que este espaço não ofereça condições para interações que se desenvolvam para além da mera "troca de opiniões".
É expressamente proibida neste fórum a divulgação de serviços de psicologia bem como de quaisquer contactos de psicólogos (nomes, nºs de telefone, moradas e outros contactos).
O Psicologia.pt não se responsabiliza pelo rigor técnico e científico, idoneidade e respeito pelos princípios éticos e deontológicos de toda e qualquer participação.
Domingos
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 6
Registado: segunda mar 01, 2010 10:02 am

Problemas com sogros

Mensagempor Domingos » segunda mar 01, 2010 11:29 am

Bom dia

Gostaria de ter um conselho relativamente a um problema familiar.
Desta vez ao contrario das outras vezes em relação ao que tem acontecido na minha vida tenho o meu filho com 5 aninhos e ele já se apercebe das coisas e custa-me imenso que ele tenha uns avós tão complicados.

Desde que casei há 8 anos, tanto eu como a minha mulher (a minha mulher é filha unica) sempre tivemos uma relação sensivel com os meus sogros. Normalmente está tudo bem entre nós, mas temos de ir fazendo ouvidos moucos para alguns comentários, etc.

Parece que os meus sogros não aceitam que ela manda no seu proprio nariz e fazem muitas vezes "birras" em que exercem chantagem psicológica com ela, etc, e no passado isso surtia bastante efeito e a minha esposa apesar de saber que tinha toda a razão, acabava por lhes pedir desculpa e dar uns mimos e a coisa passava (mesmo sendo os meus sogros os culpados, mas como eles fazem questão de não admitir a culpa era ela que sempre pedia desculpa, como se tivesse sido ela a errar só para se dar bem com os pais).
Mas com o tempo ela começou a sentir-se mais segura claro e agora já não tolera algumas coisas, se bem que eles ao invês de mudarem de postura e respeitarem mais a filha, fazem exactamente o oposto, intensificam as ofensas e a chantagem psicológica (talvez na esperança que isto tenha mais efeito e lhes façam as vontades).

No passado já estivemos 8 meses sem lhes falar (por iniciativa da minha mulher) e as pazes vieram porque eu estava em trabalho fora de Portugal e eles aproveitaram o pretexto para ir ver o neto e começar a falar como se nada fosse com a filha. Eu depois quando regressei para não ver a minha mulher sem falar com os pais aceitei a coisa e começamos a nos falar como se nada se tivesse passado.

Parece que lhes serviu de lição mas apenas durante 6 ou 7 meses, agora ao fim de mais ou menos 2 anos voltou ao mesmo.

O principal problema na minha opinião é que eles são muito controladores, orgulhosos e por vezes até maldosos e não têm a humildade de pedir desculpa, isso seria admitir que estão os 2 errados e necessitam de ajuda se um psicólogo ou algo (situação que eles não estão de acordo, porque não admitem que precisam de ajuda psicológica)....

Bem para resumir, a minha mãe teve um problema grave de saude em Dezembro passado e teve de vir de ambulancia ser operada no hospital da zona onde vivo. Depois disso ficou um bocado incapacitada de tratar dela e ficou aqui umas semanas em casa, o que começou a levantar problemas com os ciumes dos meus sogros.

Um dia de manhã a mãe da minha mulher liga-lhe e cheia de ciúmes começa a dizer que ninguém lhe liga e que é desprezada pela filha e a trata-la indelicadamente, e enfim, coisas que agente pensa que uma pessoa mais velha devia ter aprendido mais com a vida e ter mais juizo.
Nesse dia telefonei ao meu sogro para tentar saber a posição dele e se ele sabia do que a mulher tinha feito, porque ele normalmente gosta de dizer que a minha sogra tem problemas mas quando algo acontece ele fica calado escondido atrás das costas dela. Não é que ela mande lá em casa mas ele gosta de “picar” as situações e depois acaba por dar razão á minha sogra. Neste caso ele deu a entender que a mulher estava um bocado alterada, mas ao mesmo tempo disse a a filha não lhes ligava importância, ou seja, deu uma no cravo e outra na ferradura.

Pelo andar da coisa eu a a minha mulher imaginámos que uns dias depois a crise que eles criaram já lhes tinha passado, a crise de ciúme, e a coisa voltava ao normal. Mas desta vez achamos que lhes tinhamos de por um travão para que cada vez que lhes apeteca não pensarem que podem ligar e dizer o que lhes apetece e depois a coisa passa como se nada fosse.

Decidimos aparecer lá em casa á hora de almoço para esclarecer o que se passa com eles e motivo da reacção deles. Claro que já imaginávamos que eles não tinham resposta porque era mais uma crise de ciumes e eles claro não iam admitir isso. Bem como é de imaginar a conversa acabou mal e foram mal educados e basicamente expulsaram-nos da casa deles sem sequer querer explicar o porque das ofensas e tudo o mais. Trataram mal a filha, a mim também, e até mostraram ciúmes do que a filha conquistou até hoje, o que não é normal nos pais.

O pior é que ao contrario do passado em que estiveram 8 meses sem nos falar e sem ver o neto, desta vez e com a “MAIOR CARA DE PAU” continuam a vir aqui a casa uma vez por semana á noite ver o neto, mas eu e a minha mulher estamos na cozinha e eles na sala com o neto, depois saem e fecham a porta e terminou.

Esse dia é uma tortura para mim e para a minha mulher , tenho de me conter bastante para não os meter no olha da rua.

A questão é que agora o meu filho tem 5 anitos e começa a perguntar quando é que pode ir para casa dos avos brincar e não sei bem o que responder.
Sei que ele gosta de ir brincar para casa dos avós, que criança é que não gosta? Mas tambem ouvi a minha sogra numa das recentes visitas a perguntar isso mesmo ao meu filho ao ouvido, basicamente a perguntar "quando é que vais visitar a avó?"

O que devo fazer em relação ao meu filho? devo o levar lá a casa como ele quer (e eles) ?
Ou só cedo depois de eles realmente pedirem desculpa para ver se estas coisas acabam aqui?

Não acho que seja boa ideia ter lá a criança sozinha porque eles podem começar a fazer jogos mentais com o meu filho e não o quero envolvido nessas coisas.

Já agora e nós que atitude devemos manter para ver se eles tem consciência dos actos deles?

Obrigado pela ajuda e desculpem o testamento.

Domingos
aniger
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 769
Registado: quinta mar 01, 2007 12:23 am

Mensagempor aniger » sábado mar 06, 2010 12:42 pm

Deverá procurar ajuda psicológica, ou por exemplo , visto os seus sogros não quererem ajuda e que tal se forem todos? Ou seja, façam uma terapia familiar, assim pode ser que colaborem e que consigam quebrar estar barreiras que existem entre todos , falando abertamente.
Imagem
Ψ Mestrado em Psicologia Clínica

Voltar para “Pergunte ao Psicólogo”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 4 visitantes