Orientação vocacional online

As diferentes correntes e modelos teóricos. Novas abordagens e novos contextos de intervenção. A teoria e a prática, os conceitos e as estratégias. Preocupações éticas e deontológicas. etc.

Moderador: César

rodrigocp
Membro Habitual*
Membro Habitual*
Mensagens: 133
Registado: segunda abr 14, 2008 9:46 pm

Orientação vocacional online

Mensagempor rodrigocp » quarta abr 16, 2008 4:03 pm

Orientação vocacional online - E.learning

"O Programa de Orientação Vocacional é totalmente realizado on line.

Os pais podem acompanhar o processo numa sala complementar (on line). Receberão informação sobre oportunidades escolares e profissionais e sobre o Programa de Orientação Vocacional. Terão oportunidade de fornecer informações úteis sobre os seus filhos/educandos e receber feedback sobre o processo de orientação em que eles estão envolvidos.

No final, os jovens receberão um relatório na morada que indicarem para o efeito."

http://www.psicotemaweb.com/index.php?o ... &Itemid=71
___________________________________________________________

Vantagens vs. desvantagens - o que acham?
É uma área a explorar ou um caminho a evitar??
Ana Rita
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 1794
Registado: terça ago 31, 2004 1:44 pm
Localização: Lisboa

Mensagempor Ana Rita » quarta abr 16, 2008 7:24 pm

A entrevista final de orientação escolar é a meu ver o elemento mais importante desse processo. A interacção com o aluno na reflexão dos seus interesses e das suas capacidades é muito dinâmica e vejo-a reduzida se for exclusivamente realizada on-line. O objectivo não é dizer..tens jeito para isto ou para aquilo ou gostas disto ou daquilo, mas dar ao aluno a oportunidade de interpretar os resultados e a partir daí integrar com a sua visão. Mas para isto a orientação do psicólogo é fundamental, por isso se chama orientação. Ao ser apenas on-line, parece-se mais com aqueles testes em que fazemos umas cruzinhas e depois dá o resultado final, sem sequer sabermos muito bem para que é que aquilo serve. Um feedback on-line nunca pode ser tão produtivo, e além disso é indesejável a participação dos pais no processo. Deverá se exclusivo com o aluno, pois a tomada de descisão é dele e não dos pais. É a minha modéstia opinião.
Se caíres sete vezes, levanta-te oito.
marfernandes
Membro Recém-Chegado
Membro Recém-Chegado
Mensagens: 1
Registado: quarta abr 16, 2008 7:25 pm

oep on line

Mensagempor marfernandes » quarta abr 16, 2008 7:36 pm

As plataformas de e-learning permitem actualmente, e digo mesmo, são vocacionadas para a comunicação e colaboração. É perfeitamente possível um processo de aconselhamento. Para já não falar das imensas possibilidades de facultar recursos para exploração escolar e profissional e da possibilidade de usar webconferência.

Actualmente, há mesmo psicólogos clínicos a trabalhar on line e a APA tem alguma documentação para "regulamentar estes actos".

A formação dos técnicos é fundamental. Quem confunde orientação com dar resultados de testes? Em Portugal, há desde há muito, formação especializada em Orientação Escolar e Profissional, numa perspectiva fundamentalmente educativa!

Quanto à participação dos pais mau será se ela não existir.
Quem faz OEP sem realizar uma entrevista aos pais? Para conhecer melhor o jovem, afinar expectativas face ao processo e mesmo dar informação relevante sobre as oportunidades escolares e profissionais.

Mais uma vez, o fundamental é a preparação dos técnicos, seja numa intervenção presencial seja, numa desafiadora mudança de "meio" de comunicação.


Mas, viva o debate!
Ana Rita
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 1794
Registado: terça ago 31, 2004 1:44 pm
Localização: Lisboa

Mensagempor Ana Rita » quarta abr 16, 2008 8:22 pm

Eu priveligio sempre a relação humana, quando se fala de interacção ou de orientação, e nesta não se fala de eficácia ou eficiência porque não se mede dessa forma.
Já fiz, por exemplo, formações on-line por falta de tempo e por mais completas que sejam nunca retiro destas o mesmo de uma formação presencial.
Talvez seja um "defeito" de ser de clínica, mas não deixa de ser a minha perspectiva.

Quanto à entrevista aos pais, sim, faço orientação escolar sem entrevista aos pais peloque considero pouco adequado dizer-se "quem não faz?" como forma de xcluir imediatamente outras formas de trabalhar.
Em clínica jamais recebo uma criança ou jovem sem receber igualmente os pais, mas são contextos completamente diferentes. Em orientação acredito na importância da responsailização total do jovem perante a tomada de decisão. As expectativas de que fala e a informação relevante é para o aluno, não é para os pais. As expectativas dos pais são muitas, mas pouco devem ser valorizadas na profissão que será do aluno e só dele.
Para além disso, não tenho dúvidas da inluência que os pais exercem em muitos psicólogos que os recebem.
Se caíres sete vezes, levanta-te oito.
patriciamarques
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 253
Registado: terça fev 27, 2007 6:48 pm
Localização: Almada
Contacto:

Mensagempor patriciamarques » sexta abr 18, 2008 1:16 pm

Acho limitador fazer uma orientação escolar e profissional via online. Penso que o jovem irá perder parte do objectivo de um Programa de Orientação quando este é feito dessa forma.

A componente relacional é muito importante, já que o Programa de Orientação abrange alguns exercicios de Auto-Conhecimento, Exploração de Valores que desta forma não terão o mesmo impacto.

A Orientação Escolar vai além de resultados de testes e relatórios, envolve todo um processo de exploração de experiências, aptidões, conhecimentos, aptidões, valores, ....Como é elaborado este processo neste formato?Somente através de provas???É redutor...

Quanto ao papel dos pais, penso que é muito importante a participação dos pais neste processo, de uma forma que não seja demasiado intrusiva e narcísica, pelo que é importante a mediação do Orientador. Porém, quando o Programa de Orientação Escolar é feito numa Escola com mais de uma dezena de turmas envolvidas no Programa é díficil mediar este processo envolvendo todos os pais e acompanhando com tanta proximidade como seria desejável... :wink:
Patrícia Marques
Psicologa Clínica
www.patriciamarques.pt.vu
SGFernandes
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 363
Registado: terça fev 27, 2007 5:16 pm
Localização: Coimbra

OEP

Mensagempor SGFernandes » sexta abr 18, 2008 3:16 pm

Tanto quanto sei, este programa não contempla apenas a realização de testes, até porque a pessoa responsável por ele é bastante credenciada na área de OEP e tem muita experiência no ramo.

Como recebi um panfleto informativo do curso, deixo aqui o conteúdo do mesmo:

O Programa de Orientação Vocacional é aplicado por psicólogos experientes e com formação especializada em Orientação Vocacional.

Destina-se a jovens que frequentam o 9.º Ano de Escolaridade ou o Ensino Secundário, incluindo o Profissional.

A aplicação do programa segue uma metodologia de Educação para a Carreira e de Aconselhamento (Counseling).

As sessões visam fins educativos e desenvolvimentais. Os jovens são sensibilizados para:
- Planearem as suas escolhas
- Melhorarem o autoconhecimento
- Explorarem as oportunidades do ambiente (escolar e profissional)
- Tomarem decisões de modo racional

Para além das sessões que visam a Educação Vocacional/ da Carreira, será feito um processo de Aconselhamento, totalmente personalizado, centrado nas expectativas, necessidades, interesses, competências e personalidade do jovem.

O Programa de Orientação Vocacional é totalmente realizado on line através de plataforma de e-learning.

Os pais podem acompanhar o processo numa sala complementar. Receberão informação sobre oportunidades escolares e profissionais e sobre o Programa de Orientação Vocacional. Terão oportunidade de fornecer informações úteis sobre os seus filhos/educandos e receber feedback sobre o processo de orientação em que eles estão envolvidos.
No final, os jovens receberão um relatório na morada que indicarem para o efeito.

Processo de aconselhamento segue as orientações éticas de respeito pela pessoa e pela total privacidade dos seus dados.

A plataforma é administrada por psicólogo, o que garante a total confidencialidade do processo.
patriciamarques
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 253
Registado: terça fev 27, 2007 6:48 pm
Localização: Almada
Contacto:

Mensagempor patriciamarques » sexta abr 18, 2008 6:34 pm

Parece-me mais completo do que julguei....De repente pensei que fosse só aplicar de provas e entrega de um relatório, ou seja, uma espécie de Fast-Food em OEP. :lol:

De qualquer forma, reforço que o facto de ser online é limitativo. Porém na era em que vivemos em que não há tempo para nada, e que tudo é feito a correr é sempre preferível fazer uma orientação escolar via online que não fazer de todo e depois chegados ao 10.º ano ou à faculdade perceberem que não se enquadram na àrea que escolheram....

Obrigada SGFernandes pelo esclarecimento :wink:
Patrícia Marques
Psicologa Clínica
www.patriciamarques.pt.vu
SGFernandes
Psicólogo Registado (PT)
Psicólogo Registado (PT)
Mensagens: 363
Registado: terça fev 27, 2007 5:16 pm
Localização: Coimbra

OEP

Mensagempor SGFernandes » sexta abr 18, 2008 11:02 pm

De nada :wink:

Voltar para “Campos de Acção, Modelos e Exercício”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes