Rita Barros

Rita Barros é Professora Coordenadora do Instituto Piaget, sendo responsável pelas unidades curriculares da área científica da Psicologia. É Licenciada e Mestre em Psicologia (especialização em Psicologia e Saúde) pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Porto. Possui Diploma de Estudos Avançados em Desenvolvimento Pessoal e Intervenção Social pelo Departamento de Psicologia Evolutiva e da Educação da Universidade de Valência. É Doutorada em Ciências da Educação pela Faculdade de Ciências da Educação da Universidade de Santiago de Compostela. É Membro Efectivo da Ordem dos Psicólogos, com larga experiência profissional como psicóloga, quer em contexto hospitalar e de clínica privada, quer ao nível da intervenção comunitária.

  • Promoção da literacia digital num estabelecimento prisional feminino: o projeto e-pris

    Promoção da literacia digital num estabelecimento prisional feminino: o projeto e-pris

    A promoção do acesso a oportunidades de aprendizagem é um aspeto fundamental para a promoção do desenvolvimento económico e uma condição necessária para a coesão social. Contudo, os pressupostos humanistas que sustentam o paradigma da Aprendizagem ao Longo da Vida colidem muitas vezes com realidades sociais em que as desigualdades se evidenciam, particularmente no que diz respeito à possibilidade de participação em atividades de aprendizagem em contextos não formais - algo ainda mais notório quando observamos as mulheres que se encontram em situação de reclusão. ler artigo

  • No encalço do bem-estar  e da realização humana: do desencanto com o progresso e com a prosperidade à tentativa de redefinição do projecto de uma possível pós-modernidade

    No encalço do bem-estar e da realização humana: do desencanto com o progresso e com a prosperidade à tentativa de redefinição do projecto de uma possível pós-modernidade

    O presente da humanidade caracteriza-se por um processo de profunda e vertiginosa mudança com impacto na forma como o homem (pós) moderno concebe o mundo e olha para si mesmo. A questão do bem-estar, enquanto finalidade última da existência humana, torna-se cada vez mais pertinente, particularmente no domínio das ciências humanas, e ascendeu ao domínio dos ideais superiores. Embora a maioria das pessoas se diga feliz, de acordo com o World Database of Happiness , a verdade é que a depressão e a ansiedade são processos patológicos cada vez mais frequentes, de tal forma que a OMS ponta a depressão como a grande “epidemia” em 2025. ler artigo

  • Considerações no domínio da Psicologia Positiva

    Considerações no domínio da Psicologia Positiva

    Um dos desafios que nos últimos anos a Psicologia tem abraçado prende-se com a compreensão dos aspectos não patológicos do funcionamento da personalidade ou, dito de outro modo, com a análise das potencialidades humanas e com as condições que sustentam o funcionamento óptimo de pessoas, grupos e instituições. Este novo foco de interesse consubstanciou-se num movimento designado por Psicologia Positiva, cuja emergência se situa na última década do século XX, nos EUA. ler artigo